quinta-feira, 9 de abril de 2020

Minha incrível jornada de estagnação financeira

Olá, meus caros, no post de hoje contarei para vocês o que fiz nesses últimos dois anos de sumiço, a começar pela minha vida profissional. 

Como alguns de vocês devem saber, tenho uma pequena empresa prestadora de serviços, que é a minha principal fonte de renda (ou pelo menos deveria ser).

No momento a empresa é composta por quatro sócios, uma secretária e um estagiário. Esqueçam a secretária e o estagiário, pois eles não têm relevância para o que vou contar.

Um dos sócios é bem mais velho, mais experiente e mais conhecido no mercado. Ele é o motor político da empresa e o grande captador de novos clientes.

Os outros três sócios (o qual me incluo) cuidam do trabalho técnico, passando o dia inteiro botando a mão na massa. Claro que nós três nos esforçamos para captar novos clientes também, mas estamos sempre abarrotados de trabalho, então o networking e a captação de clientes acaba ficando na mão do sócio mais velho mesmo.

O sócio mais velho e eu.
As coisas estavam indo relativamente bem até que, em 2018, o sócio mais velho assumiu uma posição de destaque dentro da maçonaria.

Maçonaria, como vocês devem saber, é uma instituição centenária formada por homens que se associam para idolatrar o capiroto exercer as virtudes da fraternidade, cidadania, ética etc.

"Com essa minha nova função lá dentro, garanto para vocês que muitas portas se abrirão para a nossa empresa, pois estarei em contato direto com a elite do empresariado do nosso estado", prometeu o sócio mais velho. 

Naturalmente fiquei empolgado, e comecei a sonhar acordado com todo o dinheiro que ganharíamos graças à posição de destaque alcançada por nosso sócio dentro daquela instituição.

Eu atrás da árvore esperando meu sócio mais velho captar dezenas de novos clientes
Foi dentro desse contexto que o sócio mais velho passou a se dedicar com força às atividades maçônicas, planejando as reuniões e eventos sociais, resolvendo as briguinhas de ego entre o maçom A e o maçom B, comparecendo no velório do maçom C, visitando a esposa do maçom D no hospital, ligando pro maçom E para parabenizá-lo pela aprovação do filho no vestibular de artes cênicas, ligando pro maçom F para parabenizá-lo pela primeira menstruação da filha dele, enfim, dezenas de ligações todo santo dia, para tratar de todo tipo de fuleiragem.

Eu particularmente fiquei um pouco incomodado com tantas ligações telefônicas dentro do ambiente de trabalho, pois isso atrapalhava minha concentração.

De qualquer forma, fui bem tolerante com a situação, já que essa atividade social do sócio mais velho se converteria em dezenas de novos clientes para a nossa empresa, certo?

Errado. 

Expectativa / Realidade
O fato é que o sócio mais velho, embora estivesse de corpo presente diariamente na nossa empresa, passou a se dedicar completamente à gestão dele na maçonaria, ignorando o trabalho de captação de clientes que ele fazia anteriormente.

O tempo foi se passando e ele simplesmente não captava cliente algum, agindo como se tivesse sido dominado por algum tipo de retardo mental que o fazia priorizar uma atividade voluntária e não remunerada em vez de focar na empresa que garante o nosso ganha pão de cada dia.

Sem novos clientes e serviços, com o passar dos meses as receitas da nossa empresa foram minguando, até se tornarem insuficientes para cobrir as despesas mensais. 

Começamos a girar no negativo, tendo que tirar dinheiro da reserva de emergência da empresa para arcar com as despesas fixas e mantê-la em funcionamento.

Como não estava entrando dinheiro nem mesmo para bancar a existência da empresa, evidentemente que não tínhamos lucro para distribuir aos sócios, então tive que contar com minha reserva de emergência particular para enfrentar o período de seca.
Na pindaíba
A princípio fiquei puto em silêncio, inocentemente acreditando que aquilo era apenas uma situação passageira e que o sócio mais velho cumpriria o que prometeu e captaria uma enxurrada de clientes novos.

Com a reserva de emergência da empresa diminuindo drasticamente e os ânimos se acirrando, eis que veio a gota d'água: não satisfeito em ficar meses sem captar um cliente sequer, o sócio mais velho chamou uma reunião e perguntou se a gente concordava em prestar um serviço para um cara da maçonaria, mas com um pequeno detalhe: o serviço seria gratuito, pois o cara estava passando dificuldades financeiras.

Você só pode estar de sacanagem com a minha cara
Esse pedido indecente emputeceu todo mundo, e resultou em uma discussão acalorada em que eu tive a oportunidade de botar pra fora todo o estoque de comentários passivo-agressivos que eu estava estocando na minha mente durante um bom tempo.

No fim das contas, o sócio mais velho recuperou a lucidez e reconheceu que vacilou nos últimos meses.  Depois disso, felizmente, ele tomou vergonha na cara e começou a se esforçar pra mostrar serviço dentro da nossa empresa, retomando o trabalho de captação de clientela.

O problema é que já era tarde demais pra salvar o ano de 2018. Passamos o resto daquele ano apenas repondo a reserva de emergência da empresa, sobrando pouco ou nada para distribuição de lucro. 

Chegamos em 2019 com a reserva de emergência da empresa devidamente recomposta, o que melhorou nossas distribuições de lucro, e me permitiu recompor a minha própria reserva de emergência que eu havia consumido no ano anterior.

Resumindo, 2018/2019 foram anos perdidos em termos de evolução patrimonial, em especial graças ao coleguinha que, por algum motivo obscuro, achou que seria uma excelente ideia parar de fazer seu trabalho e quase quebrar a empresa.

O ano de 2020 começou relativamente bem, o que me fez acreditar que eu finalmente entraria em uma temporada de aportes pomposos.

Só que agora a pandemia de coronavírus paralisou o país e fechou a minha empresa até sabe-se lá quando. Se essa situação demorar demais para se resolver, provavelmente amargarei mais um ano de estagnação financeira.

Comecei 2020 animado, agora estou preocupado
Então é isso, meus amigos. Hoje vim aqui só para dizer que, nesses últimos dois anos, financeiramente eu não saí do lugar.

Apesar dos infortúnios, já recompus minha reserva de emergência, não precisei resgatar meus investimentos, vender o apartamento ou alguma outra atitude mais drástica, então você há de convir comigo que poderia ter sido bem pior.


No post que vem eu volto pra compartilhar mais coisas que andei fazendo nesses últimos anos - coisas bem mais interessantes do que quase falir uma empresa.

Aquele abraço!

83 comentários:

  1. Fala Madruga, que saudade do seu jeito de escrever.

    Espero que tenha voltado em definitivo.
    Se tem a Reserva de Emergência recomposta, já é uma grande vitória.

    2020 está perdido para todos, na torcida aqui esta crise pra culminar no ruptura total da economia gerando o colapso social.

    Vamos seguindo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anôn, não sei dizer se voltei em definitivo, mas prometo que se eu for sumir do novo, avisarei com antecedência.

      As reservas estão recompostas, mas pelo cenário atual talvez em breve a gente tenha que consumi-las de novo...

      Pelas previsões que estão fazendo para o fim da quarentena, também estou com esse sentimento de que 2020 está perdido.

      Abraço!

      Excluir
  2. Corrigindo aí em cima...

    Para NÃO culminar....

    ResponderExcluir
  3. Bom retorno ao posts Madruga. Agora extrapolando um pouco, a firma não está um pouco refém sócio-coroa? Imagina se em vez dele assumir alguma atividade esdrúxula como a citada tivesse batido as botas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Monster. De fato, estamos muito na dependência dele. Sempre soube disso, mas quando as coisas estão normais e o dinheiro está entrando, o tempo vai passando e você vai ignorando o problema. Mas a lição foi aprendida, é preciso encontrar uma maneira de contornar isso.
      Abraço!

      Excluir
  4. Essa é a merda de depender de alguém. Ter um trabalho 100% independente de outros não é tão fácil, basicamente só sendo autônomo.
    Mas tem momentos que dá vontade de trabalhar sozinho.
    Sou funcionário público, tenho colega FDP e sei o quão ruim é aturar e conviver com gente assim.

    No seu caso ainda é pior pois a pessoa em questão é sócio e pelo que você descreveu tem um papel fundamental para a empresa.
    Vai desculpar Madruga, mas acho que a empresa fou montada sobre uma base frágil, deveria haver um papela mais igualitário dos sócios. Enfim é meu ponto de vista.
    Trabalhando como funcionário, temos que conviver com profissionais ruins por falta de opção, mas quando nos tornamos dono do negócio é fundamental evitar que isso ocorra pelo bem da empresa e pela saúde mental de todos os envolvidos.
    Procure outras alternativas de trabalho ou outra forma de empreender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anôn. Como eu disse no comentário mais acima, estava tudo bem enquanto o dinheiro estava entrando, mesmo eu estando ciente de que se o sócio mais velho morresse do nada, estaríamos em apuros.

      Microempresas que dependem muito do trabalho dos sócios geralmente são assim, se o sócio morre/adoece/fica doido, a empresa começa a sair dos trilhos. É preciso encontrar formas de contornar isso, sem sombra de dúvidas.

      Abraço!

      Excluir
  5. Fala Madruga!

    Puts, que foda hein?

    O bom é que conseguiu remontar sua reserva a tempo. 2020 é difícil ver luz no fim do túnel. Vamos ver o que nos espera. Mas está complicado projetar algo.

    Quanto a indagação do Monster, vocês já tentaram colocar mais um para captar clientes?

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Inglês!

      Sim, cada vez mais parece que 2020 será um ano perdido. Mesmo se a crise do coronavírus acabar em maio, o que é uma previsão bastante improvável, a economia voltará desquecida.

      Lá na empresa o sócio mais velho tem a tarefa quase que exclusiva de captar clientes. Os outros 3 sócios também tem esse dever de captar clientes, o que fazemos numa intensidade menor, pois estamos imersos em trabalhos dos clientes que já temos.

      Durante esse período de vacas magras, nós 3 conseguimos captar alguns clientes, o que amenizou um pouco os prejuízos mensais e prolongou o uso das nossas reservas de emergência. Definitivamente não captamos o suficiente para manter uma empresa sustentável, mas serviu pra diminuir o tamanho do rombo.

      Como disse o Anôn mais acima, depender dos outros é uma merda. Eu tenho interesse em solucionar essa distorção lá na empresa, mas tenho mais interesse ainda em alcançar a independência financeira pra não depender da empresa pra sobreviver.

      Abraço!

      Excluir
  6. Fala Madruga que situação hein. Poderia ser pior mesmo. Cara, acho muito bom suas postagens eu morro de dar risada das imagens kkkk

    ResponderExcluir
  7. Madruga!
    Isso aí serviu como um alerta! Um ponto frágil da empresa! Agora que vocês já sabem, tem que trabalhar esse ponto fraco.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, amigo, é preciso encontrar alguma forma de ter uma empresa sustentável mesmo na falta do sócio mais velho.
      Abraço!

      Excluir
  8. É por isso que sócio é uma merda!!!!! Enfim madruga espero que você se recomponha e eu acho hilário o jeito que você escreve, mesmo a situação sendo tragica fica engraçado, bola pra frente e tira um dos socios do técnico e poem pra vender, alguém ai vai ter que aprender a vender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marco. De fato, sociedade empresária não é algo fácil. É quase um casamento sem afeto e sem fornicação. Meu objetivo é alcançar independência financeira e depender apenas do meu próprio patrimônio para ter renda mensal.
      Abraço e obrigado pelos elogios!

      Excluir
  9. Bom que vc não perdeu o humor, apesar de todos esses problemas. Desejo uma rápida recuperação e mais cautela aos escolher seus sócios. Abs

    ResponderExcluir
  10. Fala, Madruga. Estava com saudades dos seus posts. Você tem dom para a escrita. Quem sabe no futuro não teremos uma obra literária (possível fonte de renda alternativa)?
    Concordo com os outros comentários. Acho que a situação relatada no post expôs um ponto fraco da empresa. Por sorte, ainda está em tempo de corrigir. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Apócrifo! Obra literária? Quem sabe um dia... se blog desse dinheiro, eu definitivamente toparia ser blogueiro em tempo integral. Infelizmente os 30 cents de dólar que esse blog rende por mês não é o suficiente pra pagar as contas...
      Abraço!

      Excluir
  11. Parabéns ! A luta só acaba quando morrermos .

    ResponderExcluir
  12. Bem-vindo de volta, senti muito a sua falta. Já o adicionei à minha lista de blogs.

    http://antipoda.com.br

    ResponderExcluir
  13. Que delícia de texto porra

    ResponderExcluir
  14. Obrigado por nos brindar com este texto, Madruga! Espero que continues a postar com certa frequência, sem pressão, mas, também, brindando-nos com teus textos.

    Estou, no momento, num movimento de ascensão na carreira; sou profissional liberal, acabei a faculdade há pouco tempo, e as coisas têm melhorado; porém, de março pra cá a coisa estagnou, ainda mantenho meus serviços, mas não consigo, e não sei quando conseguirei, entrar numa crescente novamente - captar clientes.

    Tenho usado meu tempo de quarentena para trabalho e desenvolvimento pessoal, mas espero que as coisas voltem à normalidade em poucos meses, embora sei que o estrago na economia está sendo forte.

    Boa páscoa, Madruga!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anôn!

      Espero que a quarentena não esteja sendo tão prejudicial pra você quanto está sendo pra mim.

      Abraço!

      Excluir
  15. Estou com apocrifo aí. Um livro com as historias da matrix fnanceira ia bombar rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Resmungão! Será que bombaria? Se depender do dinheiro que recebo do Google Adsense, vou morrer de fome...
      Abraço!

      Excluir
  16. Muitos entram na maçonaria com o intuito de enriquecer mas acabam tomando naquele lugar. Tenho um conhecido que era servidor público, saído da zona rural mas que com esforço conseguiu uma vida boa para os padrões de seus semelhantes. O cara entrou na maçonaria, mas como não tinha berço nem sobrenome precisou por um bom tempo lamber o saco dos "irmãos" que vez ou outra soltavam uma piada sobre a origem dele.

    O cara finalmente conseguiu uma posição de destaque na maçonaria e a vida dele começou a descarrilhar, primeiro a vida dele entrou em uma crise tremenda, casamento em crise, depois conheceu uma amante e ainda engravidou ela, foi processado na justiça, o filho se perdeu na vida e depois cometeu suicídio, a outra filha teve depressão, a ex-mulher que era uma perua tentou suicidio, foi exonerado - era comissionado, o cara perdeu patrimônio, foi assaltado, deve ter só uns 15% de patrimônio que tem hoje. Irreconhecível, leva o tempo em bebedeira e vive escondido pois a cidade toda sabe dos problemas dele. Tudo isso começou quando ele fez parecido com o seu sócio, teve um retardo mental e se preocupava apenas com a vida dos irmãos da maçonaria e não com a dele.

    Tenho certeza que se ele voltasse no tempo, não queria jamais entrar nesse barco de novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caramba, Anôn! Que história trágica.

      Eu não tenho conhecimento suficiente pra dizer o que se passa dentro da maçonaria, mas sei bem (por uma questão de convivência) que quem tem esses cargos de cúpula acaba tendo que gastar bastante energia pra tocar o barco, pois fica responsável pela organização dos eventos sociais (que acontecem com regularidade), além de resolver todo tipo de pepino, então consome-se muito tempo. Se não souber conciliar essa atividade com a vida profissional e a necessidade de ganhar dinheiro, acaba se dando mal, como foi no caso do meu sócio.

      Abraço!

      Excluir
  17. Seu Madruga,

    Que raiva só de ler esse relato. Por causa do amadorismo de um todos pagaram a conta. Que raiva.
    Mas fico feliz do Sócio mais velho ter tomado juízo a tempo.
    Esse Mês de Abril é marcante pra mim por ser a minha chegada nos 100k de patrimônio graças a Deus.
    Um forte abraço e Sucesso pra todos nós.

    S&P
    http://simpleseprospero.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, S&P! Parabéns pela marca. Os primeiros R$ 100k a gente nunca esquece. Espero que seja só ladeira acima daqui pra frente.
      Abraço!

      Excluir
  18. "cultuar o capiroto" ! Poha madruga, tu é phoda ! Ainda bem que voltou a publicar as suas histórias !

    ResponderExcluir
  19. Fala Seu Madruga!

    Fiquei muito feliz com o retorno, esse blog fazia falta na blogosfera!

    Se tem uma coisa que me deixa puto na vida é pagar pelos erros dos outros, não basta a pessoa se afundar ela tem que levar todo mundo pro buraco junto, um breve período de irresponsabilidade desse seu sócio levou a dois longos anos de estagnação para todos que estavam lutando pra fazer a empresa crescer.

    Ainda bem que esse seu sócio caiu na real a tempo, neste momento existem milhares de pessoas alienadas acreditando que alguma força sobrenatural vai agir pra revolucionar a vida delas , quando eles deveriam estar olhando a realidade e buscar a mudança dentro deles mesmos, muitas pessoas só vão acorda pra vida quando chegarem no fim dela.

    Obs : se estiver sem assunto pra o blog faça a parte 4 da história da Vanessa, acredito que muitas pessoas se interessariam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Cavaleiro Realista!

      Sim, paguei um preço caro (dois anos de estagnação financeira) por causa do vacilo de um colega de trabalho. Só me resta seguir em frente, ainda acredito no potencial da empresa, temos trabalhos que renderão frutos suculentos.

      Pretendo continuar com a história da Vanessa, sim, mas não por agora. Deixa mais gente ver que o blog voltou, aí escreverei o post.

      Abraço!

      Excluir
  20. Fala Madruga, que coisa boa vc ter voltado!!!
    Seus textos são excelentes, nesse hiato de dois anos acabei relendo todos do blog. Vc tem um raro talento literário, considere explorá-lo no futuro.

    Tenho uma história parecida de problema com sócio.
    Lá no final dos anos 90, o então noivo de minha irmã montou uma firma de distribuição de VHS ou DVD com um camarada judeu. Começaram a ganhar uma baita grana (pra vc ter uma ideia, esse noivo comprou um Audi A3 e uma Dodge Dakota em menos de um ano, os dois carros mais desejados pelos playboys da época).
    Passados uns 2 anos, o negócio passou a não render tanto, e o tal sócio judeu continuava fazendo retiradas mensais altíssimas. O noivo da minha irmã começou a se preocupar, mas o cara não queria nem saber. O sócio era rico e aquele era só mais um de seus negócios, enquanto para o noivo de minha irmã era seu único ganha-pão.
    Não preciso nem dizer como a história terminou, né? Eles brigaram, a sociedade terminou, o noivo da minha irmã ficou um tempão na merda até se recuperar mais ou menos anos depois e o sócio ricaço ficou de boa, com seus outros negócios e dinheiro da família.

    É isso Madruga, grande abraço e não demore mais dois anos para voltar!

    Delegado Investidor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Delegado!

      Rapaz, que situação hein.

      O pior é que isso é bastante comum, a empresa claramente passando por dificuldades financeiras e o sócio continua recebendo pró-labore alto, como se estivesse tudo normal, ou distribuindo lucros que não existiram (ou seja, descapitalizando a empresa e cometendo fraude contra credores).

      Outra coisa bastante comum é não saber a hora de parar. A empresa é claramente inviável, mas o sócio não sabe quando é a hora de fechar tudo e estancar a sangria. Fica lá, por apego emocional, achando que "as coisas vão melhorar", "mês que vem vai ser melhor", quando na verdade as coisas só pioram, e no final você não tem nem mais capital de giro, só lhe resta fechar a porta e passar uma década pagando dívidas ou fugindo delas.

      Na minha empresa ninguém recebe pró-labore, e se não tem lucro, não tem o que distribuir e ponto final. Cada um que se vire.

      Abraço e obrigado por compartilhar a história.

      Excluir
  21. Olá Madruga. Penso que essa fragilidade deve ser combatida com urgência. Depender de apenas um sócio para conseguir clientes é um problema, pois, como disse o colega acima, vai que o cara morre.

    Uma coisa é certa na vida, se você depende de alguém pra algo importante, você está com o seu na reta.

    Não sei como é sua realidade, mas é bom ter um plano B, caso dê problema no negócio de vocês. Bom que você tem a reserva de emergência e um teto pra morar.

    Mas usando bem a cabeça dá pra combater esse problema e tudo vai dar certo, abraço aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Aportador Consciente! Com certeza é um problema, depender dos outros é uma merda.

      Eu tenho, sim, um plano B pra caso a empresa dê errado. Quem sabe um dia faço um post só pra falar sobre isso.

      Abraço!

      Excluir
  22. como sempre um texto bacana :D

    tem que ver esse negocio de depender apenas de um socio para captar clientes, talkei ?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Rodrigo! Tem mesmo. Tem que arranjar mais cliente mensalista, também.
      Abraço!

      Excluir
  23. Que bom que está vivo!!

    Pelo menos você e a empresa tinham uma reserva de emergência. Se não fosse isso vocês estariam bem mais ferrados.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Thiago. A empresa tem uma reserva de emergência pra sustentar 12 meses sem receita alguma.

      Ou seja, é uma reserva de emergência que tende a durar bem mais que 12 meses, pois um cenário de 12 meses sem NENHUMA receita é praticamente impossível de acontecer.

      No meu caso particular, também tenho uma reserva de emergência pra 12 meses.

      Abraço!

      Excluir
  24. Lamento "Seu Madruga", Nunca pensou em tocar uma empresa sem sócio ? acho muito complicado qualquer tipo de sociedade. abraço..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Beto! Já pensei nisso, sim, e acho que conseguiria tocar um negócio solitário (com uma estrutura bem menor do que a que eu disponho atualmente, é claro).

      Mas existem algumas vantagens em estar onde estou atualmente. Não estou lá na empresa pelo que ela rende a curto prazo. Tem muitos projetos lá dentro que, se realmente vingarem, vão deixar todo mundo rico, inclusive eu.
      Abraço!

      Excluir
  25. Grande Relato!

    Obrigado por compartilhar a experiência conosco.

    Seria interessante colocar um bom vendedor na equipe e futuramente ir adicionando mais, para ter um Setor Comercial forte.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, amigo! O sócio mais velho era pra ser esse "bom vendedor". Estava sendo, até certo ponto.
      Abraço!

      Excluir
  26. Bom post Madruga.
    Um colega maçom já me disse que a maçonaria é um eterno evento de solenidades. Esses tipos de coisas, visita a amigos enfermos, funerais, festas de debutantes, acompanhamento em cultos religiosos diversos etc. Fora a atividade burocrática da seita. Quando vai ver o cabra se dedica mais tempo a isso do que a família ou ao trabalho.
    Eu acho um tempo perdido, mas há quem goste e não pára até chegar no nível da idade que Cristo Morreu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Investidor Paulistano! Sim, é isso mesmo. Maçonaria tem muito evento social e muita liturgia. Se isso trouxer algum retorno financeiro, ok, até considero aceitável. Mas fazer isso só por amor à maçonaria, aí é algo que eu realmente não entendo.

      Fora o fato de que, como disso um Anôn mais abaixo, de fato o maçom paga uma mensalidade pra bancar a loja. Ou seja, além de ter que se submeter a toda a liturgia do culto, você ainda paga por isso.

      Definitivamente não é algo pra mim.

      Abraço!

      Excluir
  27. Olá Madruga,

    Puxa, que triste.

    Pelo menos vocês tinham reserva financeira para aguentar este tipo de problema. Muitos não pensam nisso.

    Infelizmente, o estado está tornando uma epidemia numa depressão financeira mundial.

    Serão tempos difíceis.

    Abçs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Investidor Internacional! Seu site está muito legal, deu uma bela profissionalizada.

      Sim, a reserva da emergência (da empresa e minha particular) foram a salvação. Ainda bem que foram devidamente repostas, já estou pronta pra utilizá-las de novo nessa pandemia, rs.

      Abraço, amigo!

      Excluir
  28. Seu Madruga, que bom que você voltou!

    Confesso que de tempos em tempos eu voltava aqui pra ver se tinha alguma novidade. Seu blog é muito bom, seu estilo de escrita é absurdamente "enjoyable"!

    Também iniciei um blog no qual pretendo compartilhar minha busca pela IF, e o seu blg é um dos que me inseriu nesse universo.

    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Engenheiro Tardio! Que bom que inspirei alguém, servi pra alguma coisa, rs.
      Abraço!

      Excluir
  29. Eaí Madruga, fiquei sabendo hoje que seu blog voltou. Ainda bem cara, seus posts são muito bons. Inclusive fiz um post sobre você um tempo atrás no meu blog
    http://peaoplayboy.blogspot.com/2019/12/os-3-melhores-blogs-da-blogosfera-all.html

    Enfim, falando sobre seu post em sí. É ai que percebemos que normalmente a caminhada para o sucesso é cheio de altos e baixos. Planejamos X anos para chegar em tal quantia e quando menos pensamos acontece isso que aconteceu com você. E é fato que isso pode acontecer com qualquer um.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Peão. Muito obrigado pela homenagem no seu blog. O do Conhecimento Financeiro é um dos meus favoritos também, uma pena que ele não posta tem um tempo. O Rover eu achava meio marrento, parece que todo post tinha uma dose de "olhem como eu sou fodão", mas eu lia de qualquer forma, achava interessante apesar do cara parecer meio metido.

      Abraço!

      Excluir
  30. Feliz demais pelo seu retorno e sua forma única de escrever!
    Nesse meio tempo li umas 3x as postagens antigas pq é bom demais.
    Espero que as coisas melhorem por aí e a lenda retorne com força total!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Anôn! Legal ver que tanta gente leu e releu o blog durante a minha ausência. Bom, estou de volta, espero que de forma permanente.
      Abraço!

      Excluir
  31. Fala Madruga! Seja welcomido de volta!!! Até fiquei envergonhado por só agora ver que você regressou.

    Agora o sócio véio ficou mamando (((neles))) e tomando na tarraqueta, é assim que eles conseguem escravos kkkkkk... Mas tomara que essa época do coronga passe logo.

    Já add seu blog na minha lista. Se for possível adicionar o meu, eu agradeço, é https://funcabeta.blogspot.com

    Um abraço e fique bem!

    ResponderExcluir
  32. Esse lance de Maçonaria eu acho bastante suspeito. Vou citar um caso que conheço de perto.

    Aqui na minha cidade (cidade média do interior onde a Maçonaria é muito tradicional) um colega técnico em informática que trabalhava junto comigo foi contratado por uma empresa de um Maçom, esse cara cobriu o salário dele na nossa empresa para ele ser técnico em informática na empresa dele, alegando que esse meu colega era muito competente e de confiança.

    Na empresa do Maçom ele teve uma carreira meteórica, chegando a gerente geral em cinco anos. Depois de mais uns dois anos esse Maçom intermediou a compra de uma das maiores lojas de materiais hidráulicos da cidade por esse meu colega por 600k(valor abaixo do mercado), além de intermediar o negócio o Maçom também o ajudou financeiramente na compra.

    Esse meu colega manteve o cargo de gerente e passou a empresa para a esposa administrar, esposa essa, uma arquiteta de família renomada na cidade. Seu casamento foi nesse meio tempo também com muitas características de casamento "arranjado".

    Desde então a empresa dele expandiu muito, passaram de hidráulica para toda parte de construção, incluindo parte de design de interiores e decoração. E ele ainda é gerente geral na empresa do Maçom.

    Esse meu colega ascendeu do limbo para uma vida de altíssimo padrão. Ele circula na elite dos meios religiosos, políticos e sociais de cidade, sempre ao lado desse Maçom. Meu colega é extremamente discreto e conforme ascendia na vida cortou relação com todo mundo. Ele parece ser uma espécie de secretário desse Maçom, o cara parece ter apadrinhado ele como um filho, muito estranho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maçonaria é um clube social

      Ja fui convidado, recusei pois tinha que pagar uma mensalidade de 200 reais pra ser membro

      É um valor que cobram pra manutenção do espaço físico da loja e pras atividades sociais

      Uma pessoa que verdadeiramente sinta prazer em socializar e que sabe se vender como profissional competente tende a colher muitos frutos lá dentro. Mas tem que preencher esses dois requisitos, senao vc é só mais um "irmão" e nao vai captar nada

      O sócio do madruga pela descrição ou virou venerável em uma loja ou grão mestre da grande loja

      Provavelmente focou demais na liturgia do cargo e de menos em transformar os relacionamentos la de dentro em dinheiro

      Excluir
    2. Afinal de contas, Maçonaria é de Deus?

      Excluir
    3. Olá, Anôn. Legal o seu relato. Realmente esse seu conhecido se deu bem.

      Conheço muitos maçons além do meu sócio mais velho.

      Tem maçom pra caramba por aí.

      A maioria é gente como a gente, não enriqueceu graças à maçonaria ou coisa do tipo.

      Então ser maçom por si só não te faz automaticamente subir na vida. Você tem que cair na graça de alguém que seja influente e que queira te ajudar, ou ter muita lábia pra vender o seu peixe lá dentro e se destacar perante os demais maçons, que também estão vendendo o peixe deles.

      Abraço!

      Excluir
    4. Anôn 13:24, acredito que sim. Um dos requisitos para entrar na maçonaria é acreditar em Deus. Não necessariamente o Deus cristão, pelo que entendi, mas acreditar em uma força maior que move o universo.

      Acho que muito da fama ruim que a maçonaria tem se deve à igreja católica, que não tolerava gente se associando fora do âmbito de influência dela.

      Maçonaria é uma sociedade secreta não tão secreta assim, então se tivesse algum satanismo envolvido, acho que isso já teria vazado (com provas) há muito tempo, e não seria apenas boatos e piadinhas, como é hoje.

      Abraço!

      Excluir
    5. OP, pelo pouco que sei dos maçons, não acho tão estranho essa ascensão meteórica do técnico de informática, como você falou, o maçon deve ter apadrinhado ele. É um negócio lucrativo para ambos, o técnico subiu de vida e o maçon ficou com um patrimônio ainda maior, uma mão lava a outra.

      Excluir
  33. Isso ai é viadagem msm...

    ResponderExcluir
  34. Madruuga, você mantém o padrão de vida vida frugal que tinha a alguns anos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anôn. No próximo post sua pergunta será respondida.

      Abraço!

      Excluir
  35. Madruga, qdo vem o post de atualização da Vanessa? Ela é bonita pelo menos? de 1 a 10 qual nota vc daria a ela?

    ResponderExcluir
  36. Boa Madruga \o/
    Espero que volte com suas experiências aqui.
    Quando vocês saíram, a finansfera estava em uma época cancerígena, com vocês em muita evidência devido a própria competência de fazerem aportes acima do "aceitável".

    Confesso que até eu, como leitor, fiquei uns anos sem acompanhar os outros blogs por conta deste ambiente tóxico.

    Agora parece estar melhor, e a audiência foi para os canais do youtube.

    Bem que o morfético do Vida ruim de pobre poderia voltar, pra essa Vila finasférica do Chaves ficar completa kkkkkk
    Têm contato dele? Sabe se está em outro lugar?

    ResponderExcluir
  37. ansioso pela próxima atualização

    abs!

    ResponderExcluir
  38. Que ótimo que voltou seu madruga! confesso que fiquei triste com sua partida em 2018 e com o hiato do mestre dos centavos em 2019 e do Burguês inglório. Achei que a blogosfera iria pro ralo de vez, mas quem sabe com você voltando, outros blogueiros voltem a postar, mesmo que seja com um foco diferente do de finanças.

    De qualquer forma, fiquei com frio na barriga na hora que li a parte em que você falou tudo o que pensava, pois na hora imaginei que a sociedade seria desfeita, que bom que deu tudo mais ou menos certo e o sócio mais velho viu que estava fazendo merda. O covid veio pra estagnar geral, esse ano com certeza será um ano no lixo na vida da maioria de nós, só espero que ano que vem seja bem melhor.

    ResponderExcluir
  39. Aposto que não era Maçonaria não. Era um Clube de Ursos.

    ResponderExcluir
  40. Madruga, por favor volte.

    Estou louco para saber da Vanessa. Coloque uns anuncios pelos blog e juro que clicarei em todos varias vezes sempre que eu vier por aqui.

    ResponderExcluir
  41. Parabens pela volta..estavanos precisando de blogs como o seu....infelizmente alguns nos deixaram(pobreta,buguesinglorio)

    ResponderExcluir
  42. Você voltou. Vim aqui por puro acaso para reler a historia da vovó safada (me desculpa) e tenho a surpresa de posts novos. Bom retorno!

    ResponderExcluir
  43. Que bom que voltou, Madruga! Agora só falta o Pobreta, e aí a vila do Chaves da blogosfera estará completa de novo, como um anon disse aí em cima!
    Torço também pela volta do Mestre dos Centavos...
    Fiz meu blog há um ano e pouco, e vou te adicionar na minha blogroll. Forte abraço!

    ResponderExcluir
  44. Bem-vindo novamente, Madruga! Está sendo um período turbulento para nós investidores, mas vamos perseverar.
    Saber da sua volta me deu vontade de também relatar minha cruzada rumo à IF. Um abraço!

    ResponderExcluir
  45. Estive indo bem nos últimos anos. Comecei nas finanças através do pobreta e da antiga blogsfera de finanças (inclusive tenho todo o material salvo). Apostei na vitória do atual presidente. Com a disparada da bolsa e dado a instabilidade emocional dele, resolvi realizar parte do lucro na renda variável, reaplicando parte em renda fixa. comprei um carro e um terreno tb. Deixei só uns 30% do capital na renda variável. Daí veio a crise do petróleo seguida da histeria do coronavírus. Minha carteira de ações retraiu uns 30% sobre o valor q estava lá. Vi a choradeira nas comunidades. Fui aportando aos poucos à medida que o ibov descia. Felizmente minha carteira é constituída principalmente de elétricas e bancos. Estou refletindo sobre o q fazer com os FIIs de shoppings. Essa crise me fez ver o setor de saúde com outros olhos. Como funcionário público, meu salário continua chegando todo mês e eu continuo aportando mas agora tem um monte de parente sem renda vindo pedir ajuda. O emprego de muita gente está por um fio. Tenho recebido mensagens e ligações das minhas ex e de algumas outras mulheres. Acho q nessa crise e sob ameaça de desemprego, nada melhor que estar ao lado de um gado mangina servidor público nem que seja um porteiro de escola ou um gari. Desliguei meu telefone e coloquei tudo em off-line.

    Ralf Chumaquer

    ResponderExcluir
  46. junte-se aos illuminati {Freemason} hoje Ligue ou WhatsApp +1 (213) 3365018 para ser rico e famoso, todos os seus sonhos nos tornamos realidade
    Olá pessoal, trago boas notícias que mudarão sua vida para todo o sempre, e essa é minha alegria e felicidade. as pessoas dizem: Tornar-se um membro dos illuminati é uma tarefa muito difícil. mas trago ao seu conhecimento que para me tornar um membro pleno do templo illuminati da irmandade foi muito fácil, há algum tempo atrás eu estava apenas ansioso para me tornar um membro do templo irmandade de illuminati e eu quis dizer tantas pessoas que nunca me mostraram o caminho certo. Há alguns meses, vi tantas pessoas testemunhando de como o sr. Stefan Oswald as vinculou e elas se tornaram um membro completo do templo de irmandade de illuminati. Por isso, decidi entrar em contato com o sr. Stefan Oswald, que me deu o link certo para me tornar um membro. do templo de irmandade de illuminati, segui todas as etapas e hoje sou um membro orgulhoso da irmandade do templo de Illuminati. então, quero que todos vocês me ajudem a agradecer muito ao senhor Stefan Oswald. Caso você tenha aspirado a tornar-se membro do templo de irmandade de illuminati, e não tenha encontrado a pessoa certa até agora, quero lhe dizer entrar em contato rapidamente com o membro certo dos Illuminati agora. ele não é outra pessoa senão o Sr. Stefan Oswald, você pode chamá-lo agora +1 (213) 3365018 a missão da irmandade agora é acabar com o sofrimento e as dificuldades da vida de todos. Então, se você é um homem / mulher de negócios, um artista, um pastor, uma classe trabalhadora e quer riqueza, famoso, proteção, vida longa, prosperidade, apenas nomeie como eu tenho agora, imediatamente você é um membro pleno da os illuminati, o primeiro benefício é de US $ 2.000.000,00 e os illuminati estão prontos para ajudá-lo a alcançar seus sonhos, entre em contato com Stefan Oswald no e-mail illuminati: illuminateofficialworldwide@gmail.com ou seu número de telefone +1 (213) 3365018 Ou Whatsapp + 1 (213) 3365018, você também pode ligar para o mestre dos EUA. +1 (213) 3365018 e torne-se um membro legítimo, junte-se a nós hoje e torne-se rico, poderoso, famoso por toda a sua geração.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...