terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Crônicas da Matrix Financeira: Reginaldo, o herdeiro

Reginaldo era um dos clientes pessoa física mais ricos da minha empresa. 

Como eu tinha livre acesso às declarações de imposto de renda dele, posso afirmar com absoluta convicção de que seu patrimônio superava os R$ 50 milhões, com boa parte da bufunfa imobilizada em imóveis comerciais alugados e aplicações merda na renda fixa que ele realizava sob a orientação de um primo que é gerente de banco.

"Olha aqui, Reginaldo, essa LCI ma-ra-vi-lho-sa 70% do CDI que eu consigo com exclusividade pra você".
Se você leu o título deste post, já sabe a origem da fortuna de Reginaldo: ele herdou tudo de seu falecido pai, que era pecuarista, dono de frigorífico, dono de postos de gasolina, de imóveis comerciais, de empresa de logística, enfim, o pai dele era uma daquelas pessoas que nasceu bem pobre e fez fortuna tocando um monte de atividades ao mesmo tempo (sabe-se lá como).

Até empresa de limpar porão de navio o pai do Reginaldo tinha
Se o pai era um self-made man, o mesmo não se pode dizer em relação ao Reginaldo. Ele nasceu num berço de ouro decorado com diamantes e esmeralda, e, diante de tanto conforto, se tornou uma espécie de criança de 40 anos irresponsável e preguiçosa ao ponto de sequer se dar ao trabalho de aprender a escrever direito.

Reginaldo era gordão, alcoólatra em negação e fumante assumido.

Vivia numa interminável briga judicial com o irmão por entender que foi sacaneado na divisão da herança deixada pelo pai, vivia outra briga sem fim com duas ex-esposas, teve três filhos dentro dos casamentos e um fora, e só não ignorava por completo a existência do filho bastardo pois foi compelido judicialmente a pagar pensão alimentícia.

Um resumo dos passatempos favoritos de Reginaldo: beber e fumar.
Dominado por problemas, rancores e vícios, nosso antiherói teve um AVC e morreu em 2014, aos quarenta e muitos anos.

Seu corpo nem esfriou no IML e a primeira ex-esposa dele já batia na porta da minha empresa pedindo as últimas declarações de imposto de renda do defunto, para dar início à briga pelos bens deixados para trás.

O destino dos bens de Reginaldo? Será (se é que já não foi) dividido entre os filhos - inclusive o bastardo que ele tanto odiava -, e, como são todos menores de idade, provavelmente será administrado pelas mães das crianças, que certamente levarão uma vida de dondoca.

Pararabéns, Reginaldo, por entregar o patrimônio suado do seu pai para as suas ex-esposas.
Você que passa a vida toda em busca da independência financeira, repare que Reginaldo ganhou na loteria da vida: nasceu e recebeu a IF de mão beijada, sem precisar fazer o menor esforço.

Diante de tamanho presente, o que o cara fez? Se transformou numa pessoa tão desagradável que nem ele mesmo se aguentava, morreu cedo e não fez falta a ninguém, exceto a mim, que perdi um cliente rs.

E se você acha que isso é um caso isolado, posso afirmar para você que tenho um outro cliente herdeiro milionário que, adivinhem só, também é completamente surtado! Mas quem sabe um dia faço um post específico sobre ele.

Por mais que você não seja herdeiro de uma fortuna, ainda assim é possível extrair algumas lições do post de hoje:

Pense um milhão de vezes antes de tomar certas decisões em sua vida, especialmente aquelas difíceis ou impossíveis de desfazer, do tipo casar, quem será a mãe dos seus filhos, de que forma você tratou seu corpo durante a maior parte da sua vida etc.

De nada adianta você alcançar a independência financeira mas ter feito tanta cagada na vida ao ponto de se tornar uma pessoa surtada, cheio de daddy issues, arrependimentos, raivinhas, picuinhas e problemas de saúde! Você não vai aproveitar bulhufas dessa forma!

Sempre dizem por aí que é melhor ser infeliz numa jacuzzi de um hotel cinco estrelas em Paris do que numa favela. Não, meu amigo, o melhor é não ser infeliz! E para isso basta fazer o esforço de não agir por impulso e refletir bastante antes de tomar decisões capazes de influenciar no curso da sua vida.

Aquele abraço!

Post relacionado:

Crônicas da Matrix Financeira: Vanessa, a assessora

69 comentários:

  1. Muito boa crônica, Madruga. Infelizmente, também já conheci pessoas que tem muitos recursos financeiros e só fazem bosta na vida.

    Grande parte da culpa disso ocorrer é dos pais, seria muito mais útil se o pai do Reginaldo ficasse alguns milhões mais pobre, mas, em contrapartida, ensinasse ao Reginaldo valores que o ajudariam a viver uma vida regrada.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Marcelo! Também acho que tem muita culpa dos pais nessa história.

      Abraço!

      Excluir
  2. Madruga,

    Às vezes penso nisso...

    O que será do meu patrimônio quando eu não estiver mais aqui? Não sei se terei filhos e, caso eu tenha, quem garante que eles vão saber cuidar do que eu estou construindo com tanta dedicação e esforço?

    Acredito que o melhor a fazer é profissionalizar a coisa e deixar tudo na mão de uma empresa de gestão de fortunas.

    Abraços!

    PS: Favor excluir o primeiro comentário acima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Investidor Livre! No momento não penso nisso pois não tenho nenhuma fortuna nem filho para herdá-la, rs.

      Mas se eu conseguir construir minha fortuna e tiver filho, preciso encontrar um jeito de criá-lo sem que ele fique acostumado demais com a "vida fácil".

      Conheço gente que cresceu no conforto da classe média e hoje, com 30 anos, não sabe ser adulto, segue dependendo dos pais, não consegue arranjar emprego...

      Por outro lado, podemos pegar o exemplo do Lemann e do Abílio Diniz.

      Eu li um livro sobre o Lemann e, pelo que entendi, ele veio de uma família rica.

      Já li dois livros sobre o Abílio e o pai dele já tinha umas cinco padarias que futuramente viriam a se tornar o grupo pão de açúcar.

      Tanto o Lemann quanto o Abílio poderiam crescer acostumados com a vida fácil e nunca construir nada, mas mesmo assim eles foram lá e fizeram acontecer.

      Então se eu ficar rico, quero fazer o que quer que os pais do Lemann e do Abílio fizeram para que seus filhos não se desenvolvessem como riquinhos preguiçosos.

      Abraço!

      Excluir
    2. Coloca nessa lista os setubal que o pai Olavo colocou o Roberto atual CEO do Itaú para trabalhar ajudando o pessoal no caixa rápido.

      Hoje o Itaú é muito maior na mão do filho.

      Mas isso são exceções a regra é a do Reginaldo

      Então acho que é mais de educação que qualquer outra coisa.

      Excluir
  3. Madruga,

    Pois é ... por isso que penso obviamente em ter uma boa quantia pra poder desfrutar da vida ... mas ... patrimonio demais ... pra q? nao vai caber no caixao .. e vai saber q merda vao fazer do q foi tao suado e quantas renuncias ...

    Negócio é fazer o trust igual o Eduardo Cunha .. rsrrs

    Abs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Rodolfo! Não tenho dinheiro nem pra esconder na cueca, quanto menos pra colocar num trust, rs.

      Excluir
  4. Rapaz, oCorey fez a coisa mais inteligente do mundo: VASECTOMIA.

    Conheço mais de um playboy preguiçoso e viciado que nasceu em berço de ouro e desperdiçou tudo.

    Penso que vou acumular patrimônio e deixar para ONGs. Melhor que criar vagabundo cachaceiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não fazia ideia que o nosso amigo fez vasectomia!

      ONG não, Anon, deixa a herança pros guerreiros da blogosfera de finanças, rs.

      Excluir
    2. haha sabe que é uma ótima idéia! fazer uma campanha adote um guerreiro e fazer testamento.

      Pq eu sempre penso isso... vou passar uma vida de privações pra juntar lá meus 500 mil... e quando morrer algum merda vai torrar tudo... lamentavel, quero ter um bom herdeiro

      Excluir
  5. Bela crônica, Seu Madruga.
    A verdade é que muita gente não está prepara para ser rica e, como nesse caso, o dinheiro pode desgraçar a vida do indivíduo.
    Exemplos disso é o que não falta, agora mesmo me veio a memória o caso do ex-lavrador que ganhou sozinho a Mega-Sena um prêmio de R$ 51,8 milhões e acabou assassinado a mando da própria mulher.
    Mas, há muitos casos diferentes em que os filhos dão continuidade aos negócios da família e continuam acumulando patrimônio.
    Penso de que devemos educar e dar condições os nossos filhos para acumular suas próprias riquezas.
    Sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anon! Lembro desse caso do lavrador. Acho que li uma notícia no fim do ano passado de que a esposa/assassina foi condenada a passar algumas décadas no xilindró. Na notícia dizia também que apesar de condenada no criminal, ela ainda está brigando com a família do defunto para ganhar alguma parte da herança. Tenso!

      Excluir
  6. Reportagem: http://acervo.oglobo.globo.com/em-destaque/milionario-da-mega-sena-foi-morto-em-rio-bonito-em-7-de-janeiro-de-2007-10713723

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse caso mesmo Aroldo!

      Minha primeira providência caso eu ganhasse R$ 51kk na mega-sena: desaparecer e ir para um lugar onde ninguém sabe que eu ganhei 51kk na mega-sena.

      Excluir
  7. Belas crônicas!

    Continue com essa serie, que ja virou a minha preferida do site!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continuo! Quem sabe em fevereiro posto outra! Abraço!

      Excluir
  8. 12,5kk pra cada filho... ta bom ne?

    isso se as maes nao gastarem tudo com sapatos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Ministério Público tá aí para supostamente proteger o patrimônio dos menores e fiscalizar os gastos das mães ou de quem quer que esteja gerindo o patrimônio das crianças. Digo supostamente pois a real é que promotores de justiça não gostam de trabalhar.

      Excluir
  9. É... são muitos os casos de desgraças como essa do Reginaldo.

    A verdade é que isso é fruto da péssima paternidade. Pais que trabalham o dia inteiro e nem olham nos olhos dos filhos, e ainda acham que podem comprá-los com presentes. Aí começa o erro, os filhos aprendem que tudo se resume a poder comprar. Logo, ao crescerem, eles tentarão comprar o respeito, comprar a diversão, comprar o amor, comprar a felicidade!

    É preciso educar financeiramente os filhos. E isso se faz não apenas ensinando-os como usar o dinheiro e a como poupá-lo/investi-lo, mas, também, no modo de viver, de se relacionar com as coisas. Em vez do pai se preocupar com o luxo como se fosse um objetivo de vida, é preciso valorizar as boas relações e modos para que os filhos entendam o que é importante.

    Abraço, Madruga!


    Anderson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo, Anderson. O berço de ouro pode se tornar um enorme problema se os pais não souberem lidar com a situação de modo a criar direito a criança.

      Abraço!

      Excluir
  10. Olá Madruga,
    Excelente post. A importância do conhecimento de finanças é essencial.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Madruga, já leu sobre a teoria do Chão de Vidro? Trata-se de um estudo feito por dois economistas italianos sobre como as mesmas famílias ricas continuam ricas ao longo de extensos períodos. Foram analisados inúmeros aspetos onde se concluiu que um conjunto de conhecimentos e práticas são providenciais quando o assunto é preservar e fazer dinheiro.
    No mundo capitalista, onde dinheiro passa de mão em mão rápido e existe mobilidade social, um cara que não observar que herança ajuda, mas não é garantia de nada, está ferrado.
    Dinheiro na mão é vendaval.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faça, CF! Interessante isso daí, não conhecia não. Vou dar uma pesquisada, gostaria de descobrir quais é esse conjunto de conhecimento que acarreta na preservação do dinheiro.

      Abraço e obrigado pela dica!

      Excluir
  12. A questão financeira é apenas um ingrediente dessa história. Essa história poderia ocorrer da mesma forma com uma família pobre. Existem muitas pessoas pobres imaturas, cheias de rancores, despreparadas para muitas situações como o Reginaldo.
    Não dá pra julgar esses casos, mas dá pra analisar até certo ponto e tirar lições disso.
    A primeira é que: Dinheiro é importante, mas não é tudo, não compra tudo e por sí só não resolve tudo.
    Como foi citado no post decisões de com quem namoramos/casamos, e caso venhamos a ter filhos como iremos educá-los são fundamentais.
    Na maior parte das vezes o que pesa são questões humanas e não financeiras.
    Tem uma coisa que muitos ignoram ou esquecem, quem é rico de fato ou tem uma situação financeira bem superior a média muitas vezes sofre uma espécie de preconceito ao avesso.
    O rico é tratado como alguém que tem a "obrigação" de estar sempre feliz e satisfeito, afinal ele é privilegiado.
    Acho que essa ditadura da felicidade e do sucesso é um peso extra que pessoas mais ricas carregam, peso que pode ser maior caso sejam filhos de pessoas de destaque em alguma área profissional.
    Se o cara for filho de um médico, advogado etc bem sucedido e não for um profissional de alto nível parece pra muitos de seus pares que algo deu errado e partir daí pode se instalar um estado de cobrança e insatisfação da própria pessoa e talvez de pessoas próximas.
    Fora que o rico muitas vezes é tratado automaticamente como mimado e fresco pelas pessoas mais humildes, dessa forma não é tratado como igual, tudo isso pode pesar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anon, você tem razão em tudo que disse. O que quis ressaltar no post é que o cara nasceu recebendo a independência financeira de mão beijada e conseguiu cagar tudo e morrer cedo.

      Abraço!

      Excluir
  13. Excelente post Madruga.

    Quando prestei o serviço militar obrigatório lembro do Sargento falando: "A palavra mexe, o exemplo arrasta!"

    Histórias reais como esta nos fazem pensar muito em nossas vidas. E de como é preciso estar preparado quando se ganha muito dinheiro.
    Quantos ganhadores da Mega Sena perderam tudo? Quantos herdeiros de fortunas torraram até o último tostão?

    Se uma bolada dessas cai no colo de poupadores como nós a história seria diferente e não tenho dúvidas de que teria um final feliz...

    Sigamos aportando,

    Abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Pé de Cana!

      É preciso estar preparado mesmo.

      Um amigo meu recebeu uma herança de R$ 30 mil do pai que faleceu.

      É uma herança bem singela, como você pode ver, pois esse meu amigo não é rico nem nada, muito pelo contrário.

      E o que esse meu amigo fez com a grana? A primeira atitude foi comprar um playstation 4 e um notebook cujas configurações desconheço, mas que duvido que tenha sido por menos de R$ 4 mil, pois conheço bem o sujeito e sei que ele não economizaria com processador, placa de vídeo e memória ram.

      Moral da história, 1/5 da herança já foi brejo.

      Sugeri a ele que cuidasse bem da grana, e a resposta dele se resumiu a nunca mais falar de dinheiro comigo, rs.

      Assim é a vida do matrixiano.

      Excluir
  14. Buenas, Madruga! Belo post. Também conheço alguns Reginaldos por aí.

    Abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Investir para viver! Sucesso pra você também!

      Excluir
  15. Madruga, coloquei seu blog no blogroll... sepois se der coloca o meu tb no seu site?

    Abraços!

    ResponderExcluir
  16. excelente post!
    você melhorou ainda mais a escrita.

    Abç!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, ST! Faço o que posso pra melhorar a cada post, rs.

      Abraço amigo!

      Excluir
  17. Passando rápido só pra elogiar o post. Parabéns e continue com a série. Inclusive, semana passada me lembrei do outro post da série, que falava sobre a assessora comissionada gastadeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Anon! Esse tipo de comentário que motiva a seguir postando.

      Abraço!

      Excluir
  18. Gosto muito das crônicas da Matrix Financeira! Digno de um "Best of" da blogosfera de finanças BR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Micro Investidor! Essas crônicas em específico eu também gosto de escrever! Abraço!

      Excluir
  19. Ótimo post, Madruga. Não sei o q passa na cabeça dessas pessoas.
    Continue com esses "causos".
    Abraçao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou continuar, Guardião. Histórias pra contar não faltam, rs. Abraço!

      Excluir
  20. Boa crônica Madruga, ser infeliz e não ter realizações realmente não compensa, temos que viver hoje e o amanhã ao mesmo tempo. kkkkk
    E uma pena que perdeu um cliente, mas não tentou pegar a causa de alguma das ex-esposas? Tlg que esses processos de herança dá uma grana bacana pros advs.
    abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Beta! Infelizmente a gente não mexe com isso (inventário, herança etc). O mais próximo disso que a gente faz é planejamento sucessório, geralmente pra velhinho rico que quer antecipar herança/fugir do ITCMD. Como o Reginaldo era relativamente novo, ele nunca se preocupou com esse tipo de planejamento.

      Abraço!

      Excluir
  21. Muito legal o texto Madruga.

    Gostaria que você postasse mais rs, gosto de ler seus textos.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado VDC! A minha preguiça de postar é tanta que eu nem sei como esse blog ainda existe, rs.

      Abraço!

      Excluir
  22. Olá Madruga,

    O pior é que eu conheço gente assim e se orgulha em dizer: "Nunca trabalhei". Além disso, essas pessoas atraem alguns falsos amigos que quando o dinheiro acaba, termina a amizade.

    Continue com essas crônicas, muito bom.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também conheço! Tem um sujeito em específico, que formou na universidade comigo, que tem o maior orgulho de chegar aos 30 anos sem nunca ter pego no batente. Vai entender...

      Abraço!

      Excluir
  23. Rapaz, estamos na Sociedade Capitalista, então essas mulheres demonstraram inteligência e tino comercial. Atitudes admiradas por todos os investidores.

    Reginaldo poderia ter procurado um tratamento, poderia ter se internado numa clínica. Infelizmente não soube usar o próprio dinheiro.

    Acredito que esta situação será boa para a economia da região, mais casas de luxo serão compradas, mais carros de alto padrão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anon. As donas de salão de beleza vão fazer a festa já que 3 novas dondocas surgiram na área, rs.

      Abraço!

      Excluir
  24. Madruga,
    Essa ladainha do gerente é famosa:
    Olha aqui. Consegui essa aplicação especial pra você.
    E tem muita gente preguiçosa com grana que aceita. No meu trabalho mesmo conheço várias.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É foda! Essa galera que não estuda antes de investir é a alegria dos gerentes de banco. Abraço!

      Excluir
  25. Madruga, mais um post excelente sobre o que NÃO FAZER com dinheiro...
    Se o tal reginaldo pudesse ver no que a sua parte da herança se tornou, rolaria na tumba e choraria amargamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Anon. Realmente, se ele tiver como de alguma forma assistir o que vai acontecer com a grana, ele vai passar um enorme desgosto, rs.

      Abraço!!

      Excluir
  26. Post muito interessante.

    Dinheiro não é tudo na vida. Tem vezes que até atrapalha. Esse aí deveria ter uma torcida enorme dos "entes queridos" para que morresse logo.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem fala... a morte do cara deve ter sido o acontecimento mais feliz da vida das ex-esposas.

      Abraço!!

      Excluir
  27. Muito legal esse texto, assim como todos os outros da matrix financeira.

    Pude tirar alguns aprendizados dessa história:

    - Cuide bem daquilo que vc tem em abundancia, pq tudo pode acabar um dia.
    Acho q isso pode ser ampliado para todos os aspectos da vida, como relacionamentos e saúde.

    - Se preocupe com o legado q vc vai deixar, e não apenas em dar uma vida confortável para o seu filho.
    Acho q o pai teve uma culpa não apenas na educação do filho, mas tbem em não deixar um legado, uma forma de perpetuar seus empreendimentos com ou sem a influencia do filho.
    muitos empresários profissionalizam suas empresas de modo q seus filhos só vão comandar elas se eles tiverem competencia para tal. acho essa atitude bem interessante.

    - cuidado com as pessoas q vc se relaciona, e evite entrar em investimentos dificeis de serem liquidados.
    ao se investir, deve-se se preocupar com as chances de dar errado e oq fazer caso isso aconteça. casar, e principalmente ter filhos, são investimentos q dificilmente a saida será fácil, isso quando não te causar um grande prejuizo financeiro e emocional. logo, será q vale a pena investir nessas areas?

    ResponderExcluir
  28. Poxa Madruga, crie coragem e poste mais !! sempre bom ler suas histórias !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não gosto de escrever no trabalho nem de ligar o computador quando estou em casa, por isso posto pouco. Mas ainda assim, por aqui tem sido uns 3 posts/mês, uma média de 1 post a cada 10 dias, tô com mais assiduidade que muita gente por aí, rs. Abraço!

      Excluir
  29. A vida é uma questão de equilíbrio. Finanças, saúde, conhecimento, cultura, lazer e relacionamentos são pilares para uma vida feliz. Se um ou mais desses vai mal é sinal de alerta que você pode precisar rever seus conceitos.

    ResponderExcluir
  30. Além de conhecer Reginaldos por aí, convivo com pais de futuros Reginaldos... Crianças mimadas, que tem de tudo, sedentárias, comilonas... Nasceram em berço de ouro e já estão condenadas a uma vida miserável... Como os pais não percebem isso? Impressionante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Investidor de Risco! Também conheço. Acham que estão fazendo a coisa certa ao criar o filho igual príncipe. O tempo mostrará como eles erraram a criação.

      Abraço!

      Excluir
  31. Avô milionário, filho rico e neto pobre.

    Tiago Carvalho

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...