segunda-feira, 5 de junho de 2017

Presentear e ser presenteado

Quanto mais penso no assunto, menos me agrada a convenção social de dar e receber presentes em datas comemorativas (aniversário, natal etc), ou em eventos do tipo amigo oculto (amigo secreto, amigo x, ou seja lá qual nome é usado aí no lugar em que você vive).

O que era um momento mágico durante a infância veio se transformando em um fardo na vida adulta, e não somente por conta do dinheiro que se gasta.

O principal motivo da minha implicância é que não vejo correlação entre comprar presente e demonstrar estima e consideração à pessoa presenteada. Claro que eu sei que quem me presenteia está na melhor das intenções, mas não sinto que era necessário comprar alguma coisa para demonstrar isso.

Se uma pessoa que você gosta está fazendo aniversário, por exemplo, você deve lembrar da data e desejar com sinceridade que ela seja feliz e que viva por muitos anos. Por algum motivo obscuro e para a alegria dos lojistas, convencionou-se que isso não é o suficiente, e que você deve também ir no Shopping para comprar algum troço para essa pessoa.
"Te considero pra caramba, toma aqui um sapatênis" (!?)
Tenho dificuldade em entender como a monetização da relação entre o presenteante e o presenteado em datas pré-estabelecidas contribui de alguma forma para o fortalecimento dos laços entre essas pessoas.

E acreditem se quiser, também não gosto de ganhar presente.

Não gosto pois nesse mundo não há ninguém mais qualificado que eu para saber o que eu quero comprar ou não. 

Assim sendo, se eu prezo por uma pessoa, não quero que ela perca tempo e dinheiro indo comprar alguma coisa pra mim, até porque existe uma possibilidade bem grande de acabar comprando algo que eu já tenho ou que não faria a menor questão de ter.

"Ah, Madruga, mas pelo menos você ganha o presente de graça, então não reclama!"

Ganho mesmo? Será?

A convenção social de presentear outra pessoa em datas comemorativas vem com um dever de reciprocidade embutido: se Catiúcia te deu um sapatênis de R$ 118,50 no seu aniversário, você fica com um dever moral de presenteá-la em valor semelhante quando o dia dela chegar.

A não ser que Catiúcia morra ou você ligue o foda-se pra convenção social em algum momento, o que você ganha de presente acaba se transformando em um dever/compromisso futuro de gastar dinheiro presenteado a pessoa que te presenteou.

No fim das contas, com esse lance de trocar presentes você acaba ficando no zero a zero, ou talvez pior que isso, pois existe sempre um risco de você ganhar um presente que não te agrada, ou de dar um presente que não agradou a pessoa.

Nessas duas hipóteses há perda de valor e desperdício de dinheiro, pois você gastou R$ 150 e a pessoa sente que aquilo não vale nem R$ 50, ou a pessoa gastou R$ 100 e você já se imagina vendendo aquilo na OLX por R$ 25. 

"Nossa. Obrigada. Adorei."
"Madruga, pra evitar desgosto eu digo pra pessoa exatamente o que eu quero ganhar de presente e vice-versa" 

De fato essa é uma boa estratégia para evitar ganhar presente ruim ou inútil, mas analisando friamente, isso nada mais é do que vocês emprestarem dinheiro um para o outro. No seu dia você quer X e ela banca, no dia dela ela quer Y e você banca.

Existe solução?

Pra evitar todo tipo de rusga que pode decorrer das situações narradas neste post, convencionei com as pessoas próximas um pacto em que ninguém me dá presente e eu não presenteio ninguém.

Devo dizer que tá todo mundo bem satisfeito com o pacto em questão, e ninguém gosta menos um do outro por conta disso. Pelo contrário, cada um tirou dos ombros o peso de gastar dinheiro, de perder tempo caçando presente e de sentir dúvida se o presente agradará ou não.

Claro que isso só se aplica às pessoas próximas com quem tive intimidade pra tratar desse assunto. Ainda estou sujeito às convenções sociais de presentear pessoas não tão próximas, o que diga-se de passagem acontece com mais frequência do que eu gostaria.

E vocês, pessoal, o que pensam disso? Como lidam com esse tipo de coisa? 

Aquele abraço!

74 comentários:

  1. Mandou a letra... bem por aí mesmo! Meu aniversário chegando e ainda bem que vou viajar. Não quero nada de ninguém e o melhor é que não vai ter aquele monte de gente querendo dar abraço, querendo sair pra almoçar, querendo festa e ligando quando eu estiver fazendo qualquer coisa. Só quero ficar na minha, mas é quase impossível, mais ainda em aniversários e "datas festivas".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faça como eu: desligue o celular e se der não vá trabalhar, faça uma viagem curta ou vá num shopping em outra cidade dar uma volta. Funciona sempre!

      Excluir
    2. Fala, Anôn! Geralmente eu também só quero ficar na minha também, prosseguir com o dia como outro qualquer, mas algumas pessoas realmente ficam forçando a barra...

      Corey, eu não chego a desligar o celular, mas não conto pra ninguém do aniversário, nem fico colocando data de aniversário em rede social, então geralmente só pessoas bem chegadas ficam sabendo.

      Abraços!

      Excluir
  2. Concordo plenamente Madruga, só não consegui chegar nesse acordo ainda kkkk

    Todos os meses tem alguém de aniversário ou outro tipo de data festiva (natal, namorados, bodas, mães, pais, etc...) isso ferra com uma grana alta no fim de um período.

    Pra mim, acho mais importante o momento, a lembrança de uma data importante como aniversário. Ficaria satisfeito de uma reunião numa pizzaria por exemplo para a comemoração, assim mataria dois coelhos com a mesma cajadada - a data não passa em branco comemorando com amigos e familiares e aproveita pra socializar/sair da rotina.

    Mas por enquanto to sozinho nesse pensamento kkkk

    abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Gaúcho!

      Foi isso que começou a incomodar.

      Datas que deveriam ser legais passaram a se tornar um fardo por causa da obrigação de sair para caçar presentes...

      Também prefiro mil vezes só sair pra comer em vez de ter que dar presente.

      Abraço!

      Excluir
  3. amigo secreto eh a ideia mais merda ja inventada pelo ser humano

    so serve pra causar desgosto essa porra

    tem que ser muito merda pra gostar de amigo secreto

    lembro ate hoje do amigo secreto que rolou no quarto ano do ensino fundamental

    tirei a suellen e dei pra ela aquele jogo banco imobiliario

    pode parecer um presente merda hj em dia mas na decada de 90 banco imobiliario era maneiro e principalmente CARO

    a sala inteira pirou quando eu dei o banco imobiliario, todo mundo queria ter ganhado o banco imobiliario que eu dei

    ai chegou minha vez de ganhar presente

    o eduardo me tirou. eduardo era filho de um cara que alem de medico era vereador na cidade. a familia do eduardo peidava dinheiro e comemorei quando vi que ele me tirou pq com certeza ia vir presente bom

    ele me deu um estojo do mickey

    ESTOJO

    DO

    MICKEY

    nao era original nem nada

    era um estojo merda importado da china vendido em qualquer papelaria por menos de cinco fhcs

    reclamei do presente lixoso e adivinhe so

    a professora mandou eu pedir desculpa pro eduardo

    na frente de toda a sala

    vai se fuder

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse amigo secreto foi traumatizante mesmo, tanto que você se lembra até hoje.
      Acho que o ruim do amigo secreto é que não é algo espontâneo, até um presente simples pode ter grande valor e significado, desde que seja espontâneo.

      Excluir
    2. Cuspi minha fanta laranja no monitor lendo essa bosta

      Tá na cara que é beta

      Foi comprar presente caro pra impressionar a Suellen e se fodeu

      Excluir
    3. Estojo do Mickey.

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

      Trollada hard.

      Anon, é assim mesmo, pessoas ricas não gastam dinheiro com quem elas consideram inferiores.

      Excluir
    4. É Anôn, se ferrou...

      Também tenho lembranças ruins de amigo oculto. Já ganhei uma pochete de couro com um desenho de cabeça de um rottweiler uma vez...

      Excluir
  4. Madruga!

    Sem querer, eu sempre liguei o foda-se rsrs Sério, se alguém me presenteou, eu nunca fiquei encucado de ter que retribuir. Ainda bem que as pessoas que me presentearam não ficaram chateadas (eu espero)

    Tenho uns relatos bens legais que acho que postarei no blog. Um aconteceu comigo, e outro com meu irmão. Mostra bem o que você diz no post...

    E esse tema ainda rende aqui em casa. Minha mulher é toda ligada nessa "cultura" de presentear.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Inglês! Tem também a possibilidade deles terem ficado chateados mas não te contaram, rs.

      Li o relato no seu blog.

      Grande abraço!

      Excluir
  5. Madrugada estou com frio na barriga já só de pensar que vou ter que comprar um presente para o dia dos namorados. Só pq estou saindo com a mina e fico sem graça de não dar. Fico na casa dela muito como toda a comida dela e todo tipo de bebida que vejo na frente, kkkk. Caso eu pense friamente até que estou no lucro ainda.

    Será não mais que R$150,00 em algo que dê para ela calçar.

    Vou mandar Saporra no cartão em uma vez para não alterar meu aporte mensal. E pensar que com essa grana eu quase troco os dois pneus da minha moto que já estão carecas. Se tivesse coragem ia pedir isso para ela, kkkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, fera, nessa fase de começo de relacionamento fica bem difícil mesmo ter a conversa marota sobre deixar de trocar presentes... imagino que a moça vá te achar pão duro, ou que você não tá levando a coisa a sério.

      Vai preparando o bolso aí, Lawyer!

      Excluir
  6. Alego motivos religiosos para não presentear ninguém, e também não receber presentes, algumas pessoas acham estranho, mas a grande maioria respeita, isso tem me salvado há uns 3 anos do amigo secreto da firma.

    Incitatus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Incitatus! Boa desculpa, rs. Infelizmente todo mundo já meio que me conhece então pra mim motivo religioso não vai colar...

      Excluir
  7. Enquanto tem gente que fica depressiva quando não tem seu aniversário lembrado, tantos outros torcem para que isso não seja percebido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou um desses, até desligo o celular no meu aniversário.

      Excluir
    2. Exatamente! Eu não desapareço como faz o Corey, mas pra mim quanto mais despercebido melhor...

      Excluir
  8. Perfeito o escrito! O social politicamente correto doe na alma. Quem tem um social minimamente desenvolvido sabe: PUTA QUE PARIU tem aniversário todo mês, assim não dá. E ir em festinhas sem presente é constrangedor! Devido a mais essa Matrix Social.

    O pior são os casamentos, que é uma verdadeira extorsão. Não vou alongar.

    --------
    Off topic:
    --------

    Costumo presentear GPs com um sexo selvagem. Mas meu instinto picareta me fez esses dias sair sem pagar kkkk.

    Falei: Vixe, esqueci o dinheiro, vou pegar no carro. Ela ficou de longe observando, aproveitei e dei no pé. Mas a rapariga anotou a placa, aí é outra história. Depois conto!

    Minhas considerações,
    Dr. Putão
    OAB SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fala em casamento, Putão! Acabei de ser convidado para ser padrinho em um!

      Se dar presente de casamento já dói no bolso, imagina presente de padrinho!

      Abraço!

      PS: Cuidado pra GP não te negativar no Serasa, rs.

      Excluir
  9. Penso exatamente a mesma coisa Madruga. Quando chegam as datas festivas chega a dar calafrios.... Aliás, creio que a galera da blogosfera financeira pensa assim, igual ao que você postou (com algumas exceções). Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Finansfera, eu também me sentia assim... esse lance de presentear estava avacalhando com o sentimento de comemoração em datas festivas. Felizmente resolvi isso com as pessoas mais próximas.

      Abraço!

      Excluir
  10. Eu até gosto de ganhar e presentear, mas de forma pontual. Quando estou a fim, quando acho que a pessoa merece, quando a grana não vai me fazer falta...
    Se bem que atualmente não ando querendo presentes; já tenho tudo que preciso, e o que eu quiser, posso comprar.
    Mas acho que o que vale é o gesto, uma pequena lembrança, às vezes, sem um custo nenhum, só porque lembrou da pessoa. Claro que isso vem de forma espontânea e é por isso que eu não dou presente no Natal, haha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sumida! Concordo contigo. Esses presentes dados de forma pontual, sem esperar uma retribuição, são mais honestos e doem menos na alma. Às vezes faço isso também!

      Excluir
  11. Em relação a aniversários eu apenas desejo felicidades. Não dou presente em datas comemorativas e nem aniversários.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Eu só gosto de presentear a mulher e meus pais. Gosto mesmo de fazer isso, porque pra esses três eu sei que posso escolher algo e eles vão gostar. Pra mãe e pra patroa é só comprar uma joia de prata ou até mesmo um brinco dessas bijuterias mais caras que é ponto na certa. Pro pai uma camisa social ou uma calça já é certeza que ele vai gostar também.

    E como alguns disseram acima, odeio amigo secreto. Já é chato pra caralho ter que presentear alguém espontaneamente, imagina então sendo obrigado a presentear alguém que você não conhece direito (que é quem geralmente você pega no amigo secreto). Simplesmente não faz sentido!

    Eu evito bastante ter que presentear as pessoas e pra esses dia dos namorados, muito provavelmente vou levar a patroa pra comer fora em algum lugar bem legal no dia 13. Não aceito a muvuca do dia 12 nem a pau. Rachamos a conta em um lugar bem massa, saímos de pança cheia e felizes! =D

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa ideia em ir no dia 13. Restaurante em dia 12 virou a maior armadilha pra sugar dinheiro de casal trouxa.

      Excluir
  13. Para mim é um inferno ter que escolher presente para os outros. Fico com medo de a pessoa não gostar e tal. Sem contar a perda financeira que essa história de presente causa. Só este mês tem dia dos namorados e mais 2 aniversários que vou ter que presentear as pessoas. É foda! Só presenteio os amigos quando eles fazem alguma festa na casa deles, pois com estas festas eles tem gastos e é uma maneira de compensar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Anôn, também me sentia da mesma forma quando presenteava geral. Isso é horrível, poderia rolar um pacto mundial pelo fim da troca de presentes, rs.

      Abraço!

      Excluir
  14. Fala Madruga, resumiu tudo o que eu penso também...

    Pra vc ter uma ideia eu não me lembro mais das coisas que ganhei e as que eu ainda lembro eu não uso ou não sei onde estão...

    Amigo oculto eu simplesmente odeio, se juntar todo ódio que eu tenho por isso daria um kamehameha 10x aumentado (quem assistiu Dragon Ball sabe do que eu tô falando) hahaha.

    Abraços e Suce$$o!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Noimon!! Eu fujo de amigo ocultos o máximo que posso também. Felizmente acho que faz uns dois anos que não participo de um. Abraço!

      Excluir
  15. Grande Madruga!

    Penso quase igual, a única diferença é q tb não vejo sentido algum em parabenizar por aniversário. Esse lance de presentear até durou no primeiro ano que estava com a Bia, depois acordamos de acabar com isso, desde então já são mais de 10 anos sem esse stress. Qd morava com meus pais tb nunca tivemos esse negócio de presente, então é algo que simplesmente não faz parte da minha vida.

    Se alguém me dá um presente eu simplesmente toco o foda-se e não retribuo, assim a pessoa já fica conhecendo como as coisas funcionam.

    Além de presentes e aniversários tb não vejo sentido em datas comemorativas (todas elas). As únicas datas que ainda ligo é o aniversário de namoro (nem é de casamento, é de ficada na verdade) e o ano novo (por ter sentido concreto de renovação.

    O único presente q dou é de casamento, sempre o mais barato da lista. Aliás fui convidado pra um cujo o presente mais barato é 400 pilas, ou seja, não vou dar nada (só vou no casório pq o cara é amigo de infância).

    Abraço!

    Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Corey!! Gostei de como você enxerga as coisas!

      Cara, colocar o presente mais barato por R$ 400,00 é muito vacilo! Até agora nunca vi uma coisa dessas. Em casamentos sempre opto pelos presentes que vão de R$ 100 a R$ 200...

      Há um tempo atrás acabou a "era das formaturas" em minha vida e agora estou na "era dos casamentos".

      Recentemente fui convidado para o casamento de um casal que só se conheceu por minha causa. Por algum motivo eles resolveram me punir me convidando para ser padrinho, rs.

      Mais de uma pessoa já me disse que "presente de padrinho é mais caro". Já tô vendo que vai ser esperado de mim um presente que vai fugir bastante do meu padrão de R$100-R$150. Ainda estou vendo como vou lidar com isso...

      Abraço!!

      Excluir
    2. Rsrs! Já fui padrinho 3 vezes e esses tempos consegui ser ninja e fugir de outro convite. Pior que tenho certeza que só fui chamado por consideração ou média...

      Excluir
  16. Olá, Seu Madruga!

    Eu gosto de dar e receber presentes. Fui criada assim e não é algo que mudaria.
    Eu sou conhecida na família como "aquela que quer sua parte em dinheiro". Dificilmente acho que acertam nas escolhas dos presentes que me dão, então peço dinheiro ou cartão-presente. Também gosto de rpesentear assim, mas tem gente (tipo meu pai) que odeia, que quer ganhar uma caixa com alguma coisa dentro, aí lá vou eu pesquisar o que a pessoa quer e compro. Eu reclamo de ter que fazer a pesquisa, mas presenteio feliz, até porque só dou presente pra quem eu gosto (exceto na droga do amigo oculto de fim de ano do trabalho, aff...)

    Um abraço!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    2. Olá Jacqueline!

      Realmente não dá pra reclamar de ganhar dinheiro de presente.

      Meu pai sempre me presenteava em dinheiro, isso sim é presente bom!

      Até me lembro de um certo Natal em que ele me entregou uma caixa embrulhada.

      Eu desembrulhei e era uma caixa de relógio.

      Fiquei decepcionado, pois infelizmente por aqui relógio é meio chamariz de ladrão.

      Abri a caixa e não tinha relógio algum, mas sim cinco notas de cem.

      Ô, sensação boa!

      Mas enfim, hoje em dia ele só me presenteia com um aperto de mão, rs.

      Outro abraço!

      Excluir
  17. Ganhar presente é ótimo. Vcs estão reclamando de bobeira.

    O certo é ganhar e não dar presente. Sempre há bobos que presenteiam todo ano.

    ResponderExcluir
  18. Gastar é muito errado, comprar presentes é babaquice.

    De outro lado, ganhar é bom pra caramba.

    Uma dica: se for obrigado a comprar presente, compre um livro que vc queira ler. Assim vai poder pedir emprestado à pessoa que vc presenteou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa dica, Anôn. Também dá pra ler antes de entregar o presente, só precisa tomar cuidado pra não manchar as páginas.

      Abraço!

      Excluir
  19. Eu sou pessimo com presentes. Posso contar nos dedos os presentes que ja comprei pra alguem.

    Recebo alguns, mas como nao presenteio de volta a pessoa entende que eu nao sou fa de troca de presentes rs.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala VDC! Acho que pega mal não presentear de volta. Se a pessoa pensa "ok, ele não curte trocar presentes" tudo bem, mas acho que a pessoa pensa coisas piores que isso, coisas do tipo "AIN, NOSSA, DEI PRESENTE E ELE NÃO ME PRESENTOU DE VOLTA, QUE SACANAGEM".

      Mas no geral eu tô contigo e ando presenteando cada vez menos pessoas.

      Abraço!!

      Excluir
  20. Faço igual ao Corey, em aniversários eu sumo, final de ano passo natal e ano novo dormindo !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma ótima estratégia. Geralmente eu tenho que deixar o celular ligado por motivo de trabalho, então não posso sumir. Mas a ideia é ótima.

      Abraço!

      Excluir
  21. Presentear e ser presenteado....

    https://www.youtube.com/watch?v=5vmG-uAMx3M

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Zé Ruela! Muito bom, nunca assisti essa série, mas é exatamente isso daí que o cara disse!

      Abraço!

      Excluir
  22. Coisas desagradáveis:

    * Pessoas te dando parabéns só pra cumprir o procedimento.
    * Pessoas que "lembram" do seu aniversário, quando na verdade estão cagando e andando.
    * Sair procurando alguma coisa pra comprar pra alguém, quando na verdade você poderia estar no conforto do lar em vez de estar andando em lojas cheias de gente fedorenta e filas monstruosas.
    * Receber um presente que muitas vezes você não compraria pra vc mesmo e fazer cara de feliz como se fosse exatamente aquilo que precisasse.
    * "O meu amigoooo, ele trabalha no DP..., ele é muito legal e engraçado..."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Odeio tudo isso que você descreveu. E pensar que tem gente que bota aniversário no Facebook e fica ansiando por ser tratado de forma especial em dia de aniversário. É muita carência...

      Excluir
  23. Saudações, Madruga!

    Compartilho contigo o desprezo sobre esse hábito. Além disso, tenho de admitir que meu aniversário costuma ser para mim o dia mais triste do ano... é quando vejo que as pessoas ao meu redor lembram que existo e tentam mascarar indiferença com beijos, palavras e abraços.

    Godspeed,
    O trovador

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Godspeed! Acho que eu não sinto nem tristeza nem felicidade no aniversário. Sinto um leve incômodo porque sei que vai vir gente pra cima de mim me cumprimentar com um falso entusiasmo. Tirando isso, tento tratar o dia como se fosse normal.

      Abraço!

      Excluir
  24. Me identifico totalmente com esse problema.
    Para mim, uma coisa muito chata é ficar guardando as coisas que ganhou.
    Minha meta é menos ambiciosa que o não presente que você adotou.
    Vou tentar convencionar trocar só presentes perecíveis: queijo, chocolate e cerveja. Assim, acaba logo.

    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa ideia KB! Isso tudo é barato e dificilmente desagrada alguém.

      Abraço!

      Excluir
  25. Madruga,

    eu também não gosto de ganhar presentes e raramente presenteio alguém. Não desenvolvi este hábito. Convivo tranquilamente com isto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, G65! Estou nessa também! Parar de trocar presente é melhor pra todo mundo!

      Abraço!

      Excluir
  26. Eae Madruga,
    Passei por essa situação recentemente. Meu aniversário tornou-se uma tortura, pois as pessoas gastam dinheiro que não tem para me agradar com coisas que não preciso ou não gosto. E ainda me sinto mal por parecer um chato que não valoriza o esforço alheio, pqp!
    Odeio receber e dar presentes!
    Quando li seu post para minha mulher, ela riu e perguntou se fora eu o escritor, kkkkk. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Lorde! Vamos unir o país em um pacto de não presenteamento, rs.

      Abraço!

      Excluir
  27. Buenas, Madruga! Eu também não gosto de ganhar presentes, principalmente da minha esposa, aí é pior ainda... muda o bolso, mas a calça é a mesma!

    Em casa convencionamos de, ao invés de presentes, economizarmos essa grana e ir para um hotel numa cidade próxima ou colocar num fundo de viagens e fazer uma viagem num feriado, etc.

    Abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Investir para Viver! Também prefiro viajar em vez de ganhar presente. Bem melhor.

      Abraço!

      Excluir
  28. Opa Madruga.

    Então cara, eu apenas troco presentes com meus pais e irmã. O resto não importa pra mim.


    Abs.
    EQRP

    ResponderExcluir
  29. Fala Seu Madruga,

    Estou acompanhando seu blog e irei colocar no meus blogs seguidos. Moro na Arábia e também estou em busca do grande objetivo de alcançar a independência financeira. Passa la e da uma lida, e se puder colocar no seus blogs recomendados agradeceria. Obrigado!

    Eric,

    http://brasileironaarabia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  30. Esses comentários me lembrou um amigo secreto na empresa a muitos anos onde tirei uma mulher que nem conhecia mas era da equipe. sem saber o que comprar, comprei uma caixa média de ferreiro rocher (não compro nem pra mim que sou chocolates,pois acho caro). No dia da entrega quando a "amiga" secreta abriu o presente e viu o que era fez uma cara de ahhhh é isso, soltou um aí ta bom. Ela queria o que? Um carro? Fiquei puta por ter gasto meu dinheiro e tempo p dar um presente e ainda a pessoa fazer cara de bosta. Passo longe de "amigos" secretos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bosta de situação, Anôn!

      Realmente, o que diabos ela estava esperando? Ferrero Rocher é um bom presente pra amigo secreto, eu gostaria de ter ganhado isso.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...