quarta-feira, 16 de novembro de 2016

A revolta do empreiteiro tartaruga

No post passado contei para vocês que contratei um empreiteiro para fazer umas reformas no meu recém-adquirido apartamento.

O empreiteiro disse, com aquela convicção de quem tem tudo sob controle, que terminaria a obra que eu solicitei até o dia 28/10.

Já que ele estava tão seguro assim que concluiria a obra até tal data, perguntei se eu poderia inserir no contrato uma cláusula dispondo que a remuneração dele seria deduzida em R$ 50,00 por dia útil de atraso.

O empreiteiro não se opôs a tal cláusula, muito pelo contrário, reforçou que terminaria a obra "até o dia 28/10 com folga, talvez antes". 

Contrato assinado com o empreiteiro.
Todos os dias após sair do trabalho, passei a visitar diariamente o meu recém-adquirido apartamento para acompanhar o progresso da obra.

De imediato fiquei com a sensação de que a reforma progredia a passos lentos, mas optei por ficar calado quanto a isso, primeiro porque não entendo nada de obras, segundo porque eu não poderia exigir rapidez/agilidade do empreiteiro se ele ainda estava dentro do prazo estipulado em contrato.

O dia 28/10 foi se aproximando e uma certeza foi se tornando cada vez mais clara em minha mente: esse filho da puta nobre cavalheiro não iria concluir a obra no prazo contratado.

Dito e feito: o fatídico dia 28/10 chegou e, diante dos meus olhos eu via uma obra que não me parecia nem 50% concluída.

Meu olhar de reprovação ao encontrar o empreiteiro no dia 28/10
O empreiteiro pediu desculpa pelo atraso, disse que teve um problema com a lixadeira e teve que lixar tudo manualmente, que teve um problema com serradeira e por isso ainda não pôde instalar o piso laminado, teve problema com a filha que adoeceu e teve que ser hospitalizada e por aí vai.

Expliquei ao empreiteiro que esse atraso me colocava em uma situação bastante delicada, pois meu contrato de locação estava prestes a vencer, e se ele não concluísse a obra logo eu só teria duas opções: (1) levar todos os meus pertences para debaixo da ponte e viver lá até o cara terminar a reforma ou (2) levar todos os meus pertences para o meu apartamento e ficar lá, no meio da obra.

Seu Madruga cogitando viver embaixo da ponte pois o empreiteiro não concluiu a obra.
Meu drama pessoal pareceu não comover o empreiteiro, que continuou progredindo na velocidade de um caracol embriagado, e acabei tendo que realizar a mudança para o meu apartamento no meio da obra mesmo.

Deixei todos os meus eletrodomésticos desligados e cobertos por lençóis para proteger da excessiva poeira, e mantive todas as minhas roupas encaixotadas pelo mesmo motivo. 

Passei a viver num canteiro de obras empoeirado e com cheiro forte de tinta, sem poder fazer coisas básicas como preparar uma comida ou lavar roupas, pois estava tudo desligado e coberto por panos.

A frustração de comprar seu primeiro imóvel e ter que mudar pra dentro dele nessas condições (imagem meramente ilustrativa retirada do Google Imagens).
Foi uma situação bastante desagradável, mas que resolvi tolerar pois o cara fazia um trabalho caprichado, e como muito bem disse um comentarista no post passado, é melhor um empreiteiro lerdo caprichado do que um rápido que só faz merda.

O fato é que o empreiteiro, que certo dia disse com toda a certeza do mundo que terminaria a obra em 28/10, só concluiu o serviço hoje, em 16/11.

Mas enfim, com a obra finalmente concluída, era hora de acertar as contas com o empreiteiro tartaruga, deduzindo a remuneração dele em R$ 50,00 por dia útil de atraso.

Fiz ele assinar um termo em que informa que concluiu a obra e me entregou as chaves em 16/11, e tirei meu celular do bolso para calcular o valor que seria deduzido.

Tirando fins de semana, finados e proclamação da república, foram 11 dias úteis de atraso, ou seja, haveria uma dedução de R$ 550,00 na remuneração do infeliz.

Informei pra ele que eu deduziria R$ 550,00 conforme previsão contratual, momento em que ele olhou pra mim mais ou menos com essa cara:

A incredulidade do empreiteiro tartaruga
"Calma aí. Calma aí. É sério que você vai fazer isso comigo? Eu trabalhei, bicho, eu deixei de pegar outros serviços pra concluir o teu", disse o empreiteiro tartaruga, visivelmente alterado.

Limitei-me a dizer que essa dedução estava prevista no contrato como forma de amenizar eventuais transtornos em caso de atraso, e que os transtornos não foram poucos.

"Eu não tô acreditando nisso, bicho, eu não tô acreditando que eu vou ter que procurar um advogado pra dar uma olhada nesse contrato pra mim, porque isso não é justo", ameaçou a tartaruga, mais alterada do que antes.

Respondi que se está no contrato então é justo, a não ser que alguém tenha apontado uma arma na cabeça dele obrigando-o a assinar, e que procurando um advogado ele só iria perder mais dinheiro. 

Enquanto o empreiteiro tartaruga reclamava, transferi pelo celular a remuneração com as deduções para a conta que ele informou no contrato, enviei o comprovante de transferência para o WhatsApp dele, agradeci pelo serviço e falei que ele poderia ir embora.

"Eu vou, bicho, eu vou, mas olha só, eu nunca mais faço serviço pra você, você vacilou comigo", disse a tartaruga antes de recolher algumas ferramentas e se retirar do meu cafofo. 

Tartaruga humana indo embora para nunca mais voltar
Foram quase 20 dias (não úteis) de atraso e durante todo esse período tratei o empreiteiro com paciência e respeito. Acho que ele erroneamente interpretou essa minha tolerância como um indicativo de que eu iria abrir mão da penalidade por dia útil de atraso.

Não sei se o cara será burro ao ponto de procurar um advogado para brigar por quinhentos temers, nem se ele tem consciência de que com certeza ele perderia essa briga.

Então é isso, confrades, esse é mais um post para reforçar a importância dos contratos, que serve para trazer previsibilidade na relação entre os contratantes.

Muitas vezes a gente fica tentado a abrir mão de contrato quando o prestador de serviço nos transmite muita confiança, ou quando a gente acha que o serviço é coisa simples demais para se preocupar em botar no papel. A dica é: contrato sempre! O contrato é seu amigo!

Aquele abraço!

Dica final: Coloque sempre duas testemunhas para assinar o contrato. Isso vai facilitar bastante a sua vida caso você precise entrar na justiça depois.

76 comentários:

  1. Madruga, parabéns pelo relato!
    Você tem toda razão, contrato é para o bem DOS DOIS LADOS.

    Eu lido com obras e já imagino a cara que esse empreiteiro fez... convivo com isso.

    Grande abraço e parabéns pelo desfecho. Agora, até espero que ele entre com o adEvogado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Japa. Não adianta assinar um contrato e depois ficar chorando as mágoas, não é mesmo? Abraço!

      Excluir
  2. Troque o miolo da fechadura, Madruga. Eu já esperava esse desfecho ou até algo pior.
    Estou de saco cheio de lidar com pedreiros, eletricistas, imobiliárias, pintores e gente em geral. Minha palavra sempre foi lei, e a dos outros não parece valer nada. Ainda bem que exerceu sua opção hehe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É assim mesmo, a palavra escrita também já não vale muito.

      Se o Tartaruga Ninja propor uma ação, é perigoso ganhar alguma coisa mesmo, pode alegar que a cláusula é abusiva, esse é o nosso Poder Judiciário Bolivariano; troque a fechadura com urgência.

      Abraço!

      Excluir
    2. DH,

      É exatamente isto que eu questionei no tópico anterior ... Se o Pedreiro, sujeito simples aos olhos da lei, contratar um advogado porta de cadeia, é certo que o Madruga terá que pagar férias, 13 salário proporcional, FGTS ... Fora a multa de não ter assinado a carteira.

      Questionei muito isto no post anterior, pois se fosse realmente isto o risco era grande, e no fechamento do post isto ficou claro.

      Já fui acionado na vara trabalhista e foi um saco me livrar do problema.

      Excluir
    3. CF, DH e VDC, troquei a fechadura da porta! Isso era algo que eu já estava querendo fazer desde que comprei o imóvel, então essa treta com o pedreiro foi só um motivo a mais pra fazer isso rs.

      Contrato é lei entre as partes. É bizarro isso que o DH disse de palavra escrita não valer muito. Não existe mais segurança jurídica nesse país então.

      Abraço!

      Excluir
    4. Fala Madruga ! Primeiro queria te parabenizar pelo blog, tá ficando cada vez melhor.

      Meu camarada, sou do Rio também e fiquei curioso pra saber em que área da cidade vc comprou esse apto tão barato !

      Rapaz, vc é formado em direito e tem que se ligar na maldade desses filhos da puta :

      Artigo 421, Código Civil : " A liberdade de contratar será exercida em razão e nos limites da função social do contrato "... Essa porra de função social que dá margem para o juiz simplesmente ignorar o que foi escrito.

      Se por um lado pode ajudar a gente nos casos contra operadoras de saúde, por outro pode fuder nos casos contra essas tartarugas.

      Na justiça do trabalho, não preciso nem falar que é 120% pró empregado. Ainda assim, acho difícil reconhecer o vínculo pq falta a subordinação, um dos requisitos da relação de trabalho.

      Ainda assim, tb sou da ala que 500 conto é muito pouco perto do perrengue que a peãozada possa te trazer.

      Um abraço !

      Excluir
  3. kkkkkkkkkkkkkkkk eu sabia que isso ia acontecer

    madruga vc trabalha com jornalismo comunicao social sei la? vc escreve muito bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anon. Não, não trabalho com essas coisas. Abraço!

      Excluir
  4. Kkkkkkkkkkkk
    Ótimo relato, madruga. Sucesso no novo apartamento!

    ResponderExcluir
  5. Fala Madruga,

    Alguns 'Ixpertos' me criticaram quando eu questionei se a sua cláusula estava certa, pois isto de reduzir o valor ao pedreiro não é boa coisa, e sempre acaba em justiça ou até em situação pior, dependendo da pessoa.

    Eu torço p/ que ele não entre na justiça, mas realmente o contrato (espero que você tenha colocado bem claro que se tratava de prestação de serviço sem vínculo empregatício), pois, se o camarada entrar na justiça, só a dor de cabeça de ter que ir ao fórum já desanima.

    Lembre que tem advogado porta de cadeia que pega qualquer causa.

    Dica pro futuro: Sempre contrate por empreitada, não utilize estas cláusulas de redução de pagamento, pois isto gera problemas como o que você passou ...

    Abraço e sucesso no novo AP!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Alguns 'Ixpertos' me criticaram quando eu questionei se a sua cláusula estava certa"

      ?? Você havia inferido que o rapaz ganhava por dia de trabalho, o que estava de fato incorreto. Se o contrato em questão é válido ou não para a Justiça, é outro assunto.

      Excluir
    2. Blog Viver de Construção8 de novembro de 2016 10:10

      "Se você contratar um pedreiro que ganhe por dia, se ele não tem outro serviço planejado, ele vai tentar enrolar o máximo.

      No seu caso, mesmo negociando R$ 50,00 a menos por dia, ele prefere ganhar alguma coisinha a ficar parado em casa esperando o telefone tocar."

      Não tô vendo vc questionar a validade da cláusula aqui.

      Excluir
    3. Não é isto não cara, eu disse a respeito do possível problema que seria gerado havendo esta "multa", que foi explicada pelo Madruga.

      Ninguém gosta de "pagar multa", ainda mais pedreiro ou servente da área de construção civil.

      Já vi servente dando paulada em outro cara por causa de 20 reais, imagina por um valor maior.

      O que eu questionei foi: A forma de negociação, em teoria, é correta aos olhos do Madruga, mas na área de construção é um tiro no pé e um risco alto.

      Se o cara ficar puto, ele procurará um advogado porta de cadeia, e só de acionar o Madruga na vara trabalhista, se comprovar que trabalhou mais de 1 mês, a multa de não assinar a CLT é 4 vezes maior que a "economia".

      Você copiou a resposta errada.

      Excluir
    4. VdC está certo.
      No ramo da construção tem inúmeros por menores.
      1) Seu Madruga avisou o cara POR ESCRITO, que ele estava com a obra atrasada?
      2) Seu Madruga fez cronograma de entrega de obras com pontos de controle avisando se a obra estava atrasada ou não?
      3) Seu Madruga contratou a empresa do Seu Tartaruga ou apenas um pedreiro?
      4) Seu Madruga contratou o Seu Tartaruga como PJ? ou como autonomo, RPA?
      5) Seu Madruga exigiu do Seu Tartaruga PPRA/PCMSO, ASO, Ficha de EPI's, CTPS dos funcionários que prestam serviços para o Seu Tartaruga?
      6) Seu Madruga pesquisou a empresa ou a pessoa física do Seu Tartaruga se está em dia com os impostos?
      7) Seu Madruga solicitou NF da prestação dos serviços?

      Essa são alguns quesitos que o SEU MADRUGA deveria ter observado antes de contratar o SEU TARTARUGA, para cada negativa é uma dor de cabeça na justiça do trabalho.
      Lembrando que o Seu Tartaruga vai lhe cobrar, e lhe cobrar bem caro esses 550,00 pilas que vc teoricamente economizou, e o Governo vai lhe cobrar o INSS que vc não recolheu.
      Se vc gastar uns 2.000 pilas com tudo isso saiu barato.

      Excluir
    5. Ainda no aguardo da prova de que as críticas foram pelos fatos alegados.

      Excluir
    6. Se não bastasse tudo isso, se perder a ação ainda terá que pagar o advogado do pedreiro tartaruga e as custas do processo.

      Excluir
    7. Olá VDC! Deixei bem claro no contrato que era prestação de serviço sim. Caso ele resolva entrar na justiça trabalhista, tenho meus meios de provar que os requisitos necessários ao reconhecimento de vínculo empregatício não estavam presentes durante o curto período em que ele trabalhou pra mim.

      Abraço!

      Excluir
    8. Rica:

      1) Sim, de uma maneira bem informal, pelo WhatsApp, mas avisei sim.
      2) Não rs. Ele é o prestador de serviço, eu que tenho que controlar o passo-a-passo da obra?
      3) Apenas pedreiro!
      4) Autônomo!
      5) Não.
      6) Procurei o nome do cara nos tribunais locais para ver se ele estava envolvido em alguma treta, mas não puxei certidão em nome dele nas Fazendas não.
      7) Sim, por escrito, mas até agora nada.

      Abraço!

      Excluir
  6. O combinado, não é caro. FODA-SE, trabalhador padrão estilo Brasil Lixo! Vai chorar na cama que é mais quentinho.

    Queria ver se você não tivesse dinheiro para pagar ele, o que ele te diria. Cansei de gente desonesta. Mandou muito bem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu amigo! Durmo com a consciência tranquila, a minha parte do contrato eu cumpri. Abraço!

      Excluir
  7. kkkkkkkkk, imagino a cara do empreiteiro.
    Ja tive uma dor de cabeça, mandei interromper o serviço e mandei embora sem pagar. Não fui acionado judicialmente.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Piloto. Tive muita vontade de fazer isso, mas resolvi ser paciente e esperar até o final.

      Abraço!

      Excluir
  8. Excelente post, madruga.
    Espero que este empreiteiro não entre na justiça contra você.

    Parabéns pelo novo imóvel, agora recém-reformado.

    Sucesso

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá João Dinheiro. Acho que se ele entrar, ele perde. Espero que ele não entre também, pois será uma baita perda de tempo e gasto de energia desnecessário, mas enfim...

      Abraço!

      Excluir
  9. Por mais que o sujeito tenha lhe causado transtornos com o atraso, executou a obra com zelo e isso deveria ser considerado.
    O combinado não é caro e a culpa por tudo é dele. Ainda assim, em uma situação parecida, eu dificilmente descontaria toda a multa, que, a depender do valor total do serviço, pode vir a ser considerada abusiva.
    Pense assim: se o trabalho tivessse atrasado bastante a ponto de a multa zerar o pagamento, acharia justo a obra sair de graça? Muita gente aqui acharia que sim. Outros achariam que não.
    Se ele questionar o contrato judicialmente, o processo pode ser distribuído para um juiz que pense de um jeito ou de outro e a brincadeira pode sair muito cara.
    Isso sem falar na possibilidade de vingança. A quantidade de comentários recomendando a troca da fechadura indica que este não é um risco desprezível. Você pode se achar seguro em casa, com uma super tranca. Mas será que pode ficar tranquilo ao pisar na rua?
    Às vezes, brigar por essas coisas simplesmente não vale a pena.
    Pense nisso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses caras precisam aprender a ter responsabilidade! A multa talvez pudesse ser reduzida, mas NUNCA desconsiderada.

      A única coisa ruim da cláusula é que o cara pode fazer de qualquer maneira para cumprir o prazo! Fora isso, nada! A multa não estava lá de brinde! Os transtornos causados pelo atraso foram bem SÉRIOS!

      Excluir
    2. Olá Anon! Nesse caso que você disse, eu acharia justo sim que a obra saísse de graça, pois essa possibilidade estava prevista com todas as letras no contrato.

      Dois adultos plenamente capazes para praticar todos os atos da vida civil fizeram um contrato. Um deles, o pedreiro, descumpriu o compromisso ao qual havia se obrigado, e o contrato prevê penalidade por isso. É simples assim!

      Sei que um juiz poderia pensar diferente e achar que a situação é abusiva, mas isso é ridículo! É o Estado querendo ser babá e interferir na relação entre duas pessoas que firmaram um contrato por livre e espontânea vontade.

      Eu fiz questão de descontar a remuneração dele pois o atraso dele me trouxe muitos inconvenientes. Morei num canteiro de obras por vários dias, tive custos com restaurante e lavanderia pois meus eletrodomésticos estavam encostados e por aí vai.

      Abraço!

      Excluir
    3. O código civil já regulou essa questão, em eventual contestação no judiciário, o juiz poderia reduzir a multa :

      Art. 413. A penalidade deve ser reduzida eqüitativamente pelo juiz se a obrigação principal tiver sido cumprida em parte, ou se o montante da penalidade for manifestamente excessivo, tendo-se em vista a natureza e a finalidade do negócio

      Excluir
    4. Não, a obra não poderia sair de graça e isso não seria justo, não por motivo de atraso. No meu caso, 500 reais é tão pouco dinheiro que eu não abalaria uma relação humana por isso, claro, levando em consideração que o serviço ficou bem feito.

      E sim, hoje em dia, no Hell de Nojeira, não é difícil você levar uma facada nas costas por causa de um problema bobo desses.

      Só para refrescar sua jovem memória manceba:

      http://oglobo.globo.com/rio/empresaria-assassinada-serrada-ao-meio-em-botafogo-enterrada-4563161

      Mulher discutiu com o vigia do prédio e o chamou de "magrinho". Foi degolada, serrada ao meio e apenas uma das metades foi localizada (e foi a de baixo).

      Abre o olho, jovem. O Hell de Nojeira não é para qualquer um...

      Excluir
  10. Grande Madruga,

    Brasil, não é? Infelizmente essas coisas são comuns. Brasileiro precisa aprender a ser sério, responsável.

    O bom de se manter firme ao contrato é que você, além de ser ressarcido, ainda fez o papel de educador - se que ele assimilara' os fatos e tera' bom senso para os validar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anon. Com certeza ele aprendeu a lição, rs. De certa forma o cara me enganou ao prometer a obra até o dia X e entregar só muito tempo depois.

      Abraço!

      Excluir
  11. Madruga, essa questão de ser ou não abusiva, que estão dizendo, é bastante sensível e leva várias coisas em consideração.
    Lembra que te pedi uma cópia do contrato (pode ser escaneada, com seus dados e do empreiteiro borrados, com uma faixa)? Então, a ideia é ajustar essas coisas possibilidades e disponibilizar um contrato aqui pros amigos, a fim de fazer algo que seja bom pra nós (pra ambos os contratantes).
    Espero que ele não te acione pq sempre é chato, mas é bastante improvável que ele ganhe.
    Não há hipossuficiencia de nenhuma das partes, vocês contrataram livremente.
    É sempre bom frisar a empreitada, com prazos e concordo completamente com a multa para o atraso, afinal, que contrata um serviço o quer bem feito (portanto ser caprichoso é obrigação) e no prazo combinado, sendo que se ele não pudesse te entregar num prazo viável pra você, seria possível ter contratado com outra pessoa.

    A gente fica com dó do trabalhador, mas vamos lá: quando a gente faz um contrato, qualquer que seja, é presumível que as pessoas QUEREM E VÃO CUMPRIR O CONTRATO, pois esse foi o acordo de vontade das partes (não estou falando de contrato de adesão, mas sim que as partes realmente acordaram).

    Acho que é isso.
    Abc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Funcionário Público Investidor.

      Muita gente aqui nos comentários está vislumbrando a possibilidade do cara me acionar judicialmente para tentar vínculo de emprego ou até mesmo para questionar a possível abusividade da cláusula que previa um desconto na remuneração.

      Eu sinceramente estou tranquilo quanto a isso.

      O fato é que o cara me enganou.

      Na hora de vender o peixe ele disse com toda certeza do mundo que concluiria a obra com folga até o dia 28/10, e por isso firmamos o contrato.

      Aí ele não cumpre isso, me traz uma série de inconvenientes, e eu não posso botar em prática a penalidade prevista no contrato?

      Deixa ele questionar judicialmente, se quiser. Estou com a razão e acho que ele só ganharia a ação se o processo caísse nas mãos de um juiz bem bitolado mesmo.

      Abraço!

      Excluir
  12. Seu Madruga, você fez o certo. 1 a 3 dias até que dá para tolerar, mas 11 dias já é demais.
    Adicionei você na minha lista de blogs, caso possível me adicione aqui também.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    2. Olá Cowboy, posta o link aqui, pois quando clico no seu nome entra numa página do Google Plus que trava meu navegador.

      Abraço

      Excluir
    3. Anon das 23:55, acho que deletei seu comentário sem querer. Foi mal!

      Excluir
  13. parabens, rapaz. vc foi esperto! eu contratei a arquiteta com uma equipe e ela estourou o prazo, mas a merda é que o contrato nao preve multa por atraso! ja nao sei mais o que fazer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anon. Não há muito o que fazer. Você pode rescindir o contrato por inadimplemento da arquiteta e procurar outros prestadores de serviço, mas isso dá uma trabalheira... melhor esperar a arquiteta tartaruga concluir o serviço mesmo.

      Abraço!

      Excluir
  14. Booooa Seu Madruga, ainda acho que você levaria essa briga fácil. E fica uma boa lição pra galera da blogosfera meter contrato em tudo, hoje em dia, que entrei no mundo jurídico, faço tudo com contrato, é chato, mas é um mal necessário.

    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Beta Solitário. É um mal necessário sim, especialmente aqui no Brasil, terra do jeitinho e dos migués. Abraço!

      Excluir
  15. Madruga,

    É froids viu .... não conheço ninguém que tenha tido boas experiências... sempre enrrolando... desculpas ...

    Abs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fala Rodolfo. Espero nunca mais passar por isso, rs. Foram dias horríveis.

      Abraço!

      Excluir
  16. Meu amigo, se ele entra no judiciário, ótimo!! Além dele pagar advogado tenho certeza que o juiz vai aplicar multa de litigancia de má fe. Vc mesmo já postou sua experiência aqui com o judiciário e sabe q tem muito "mi mi mi" qnd falam coisas sem saber.
    1) se o ônus da prova é dele, é certo q ele não tem testemunha Pq trabalhou sozinho.
    2) se o ônus da prova é seu, é certo q vc tem contrato de prestação de serviços e além disso não há que se falar em subordinação, pois vc passava por lá apenas no fim do dia depois do trabalho. E, ora, se houvesse subordinação, vc como superior do pedreiro jamais permitiria que ele atrasasse, ainda mais por 11 dias.
    3) contrato por obra certa: terminou a obra, tchau!!
    Abraco e sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala IM,

      Alguns advogados pegam a causa de 'graça', abocanhando mais de 50% em caso de vitoria.

      O mais certo mesmo, que infelizmente fica mais caro, é contratar uma empresa de construcao mesmo com contrato.

      Esta é a unica forma 100% garantida de nao ter problemas.

      Abraço

      Excluir
    2. VdC, nada é 100% garantido! Acabei de construir minha casa, felizmente não tive problemas, mas um vizinho que contratou uma construtora (que até então gozava de respeito na região e já tinha entregue algumas casas sem problemas) ficou na mão.

      O construtor faliu, não tem bens no nome dele, e o vizinho perdeu 100 mil de adiantamento da obra que foi pago !

      Em construção não existe garantia de 100% (em alguma cosia existe??)

      Abs e bons investimentos !

      Excluir
    3. Olá Investidor Mineiro! Também acho que se ele entrar na justiça ele perde.

      Sinceramente prefiro que ele não entre na justiça, pois se ele entrar provavelmente vai pedir e conseguir assistência judiciária gratuita, e nesse caso ele não terá que me pagar nada mesmo que perca a ação.

      Abraço!

      Excluir
    4. Serio Anonimo?

      Regra na construcao: Nunca pague adiantado.

      Eu so pago conforme execucao do serviço.

      Abraço

      Excluir
  17. Olá Madruga,
    qual piso vc está instalando aí?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eucatex ou Duratex? Qual escolheu?
      Criei no meu site uma nova página de monitoramento do tráfego da blogosfera. Depois dá uma conferida.
      http://abacusliquid.com/blogosfera/ranking-alexa/
      Abraço!

      Excluir
    2. Duratex!

      Vou conferir! Muito legal essas coisas que você cria!

      Abraço!

      Excluir
  18. Mesmo com o contrato assinado eu pagaria os R$ 550,00 p/ empreiteiro... 550 não vale toda dor de cabeça que você pode vir a ter... vc não conhece o cara... não sabe o que ele é capaz... ainda da tempo de ligar p/ ele e acertar essa pendência... fala que vc se arrependeu e vai dar 600 p/ ele!! Pode ser idiotice mas eu faria isso; Abrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anon. Vou assumir o risco. Já se passaram vários dias e no momento ninguém tentou me matar (ainda). Abraço!

      Excluir
  19. Mandou bem. Vou implementar essa clásula agora nas contratações que eu fizer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manda brasa. Se não botar uma penalidade no contrato, você vira refém do prestador de serviço. Abraço!

      Excluir
  20. Madruga,

    Excelente, rsrs.

    Se ele assinou o contrato, não pode reclamar dessa penalização! O grande problema é que a maioria desse pessoal que trabalha com obra são ignorantes...

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo IL3. Essa penalidade tem uma razão de ser: o período em que morei no canteiro de obra por causa da incompetência dele foi horroroso.

      Abraço!

      Excluir
  21. Falta um botão de 1000 likes nessa porra........hauhauhauahua

    Eu tenho que mexer em várias coisas no apartamento mas eu evito por causa de uns fdps assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Baiano. Não quero mexer com reforma tão cedo. Traumatizei, rs.

      Abraço!

      Excluir
  22. Madruga,primeiramente deve se perguntar "onde eu estou pisando?" Na porra do bostil... vc ainda acha que um juixzeco/a vai te ter algum senso de racionalidade e não te ferrar mesmo com um contrato justo? Só se tu tiver a mesma sorte que seu pai teve no caso da vovó safada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anon. Não confio no Judiciário. Mas também não acho que fiz algo errado, então não posso me curvar ao pedreiro tartaruga por causa de uma possibilidade dele me processar mesmo sem ter razão.

      Abraço!

      Excluir
  23. Olá Madruga, uma dúvida:

    Em casos assim é melhor você ter um advogado de confiança para "limpar tua barra", ou você mesmo estudar os trâmites jurídicos dessa área e o advogado apenas faz a parte mais "burocrática" do processo.

    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Roberto! Acho importante ter um advogado de confiança...

      E não sou nenhum especialista no assunto mas também acho que todo cidadão deveria dar uma lida no Código Civil (na parte de contratos, pra ser mais específico) e no Código de Defesa do Consumidor.

      Abraço!

      Excluir
  24. Cuidado Madruga, o empreiteiro tartaruga pode armar uma cilada com os capangas dele para lhe estuprar e depois lhe assassinar

    ResponderExcluir
  25. deveria ter relembrado ele do contrato, você deu muita sorte, nao confio nessa gente

    ResponderExcluir
  26. Esse é o mau de boa parte dos trabalhadores brasileiros, ele executa um mau serviço é ainda se acha no direito de receber bem por aquilo.

    ResponderExcluir
  27. Muito bem Madruga.... Estes pedreiros são fodas... Enrolam mais que qualquer outra coisa no mundo. Tive muita dor de cabeça e vontade de matar o maldito do pedreiro na obra da minha casa.....

    ResponderExcluir
  28. Espera ai... se o tartaruga entrar na justiça o madruga pode alegar que teve que morar em situação que feria a dignidade do ser humano dentro do seu próprio apartamento, fruto da irresponsabilidade do empreiteiro em cumprir um claro contrato de prestação de serviços.
    Se eu fosse o juiz acataria a multa prevista no contrato e acabou a conversa.

    ResponderExcluir
  29. Eu trabalho no TRT..
    Amigo, é causa ganha pra ele! Você agiu com extrema má fé e se locupletou ilicitamente em detrimento da parte hipossuficiente da relação. A par do fato já comentado de que R$500,00 não vale o transtorno gerado...
    Peraí... você não é o cara do post "carta ao marido corno?"
    Pois é, mau caratismo é algo do qual sabemos que você sofre. Lamentável que exista pessoas como você no mundo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...