sexta-feira, 12 de maio de 2017

Secretárias bizarras do Seu Madruga

Fala galera, tudo bem?

Pra quem ainda não sabe, tenho uma empresa cujo extenso quadro de empregados consiste em uma secretária.

Essa estrutura já foi maior em determinados momentos (já tivemos auxiliar administrativo, office boy, estagiário...), mas no fim das contas percebemos que uma secretária é o suficiente, o resto a gente se vira.

E porque uma secretária é tão imprescindível assim?

Para recepcionar clientes, atender telefone, preparar e servir café, manter o ambiente organizado, repor material de escritório, agendar reuniões, digitalizar ou fotocopiar documentos, enfim, esse tipo de coisa, tudo muito simples de se fazer.

Apesar de ser um trabalho tranquilo de se realizar e de pagarmos ligeiramente acima do valor de mercado, ao longo dos anos comemos o pão que o capiroto amassou para encontrar uma secretária decente

E o post de hoje é justamente sobre isso: as secretárias bizarras que passaram pela empresa do Seu Madruga.


Vamos a elas:

1) Gabriela, a estudante

Gabriela era uma simpática menina do interior que veio tentar a sorte na cidade grande.

Depois de alguns meses trabalhando como secretária na minha empresa, ela nos contou que iria começar a fazer um curso de graduação à noite, pois foi aprovada no vestibular do curso de administração em alguma uniesquina obscura, mas que isso em nada ia atrapalhar o trabalho dela na empresa.

Parabéns pela conquista, Gabriela
Meu sócio mais velho ficou bem comovido com esse esforço da menina em trabalhar e se qualificar para melhorar de vida, e propôs que nossa empresa desse uma ajuda de custo de R$ 500,00/mês para ela, contanto que ela conseguisse conciliar trabalho e faculdade e tirasse notas boas.

Nenhum dos sócios (eu, inclusive) concordou com essa ideia, então meu sócio mais velho decidiu que daria essa ajuda de custo por conta própria e com dinheiro vindo do bolso dele. Ele realmente estava determinado a ajudar a secretária, pois ele veio do mesmíssimo cafofo no interior que ela e queria ajudar a conterrânea.

Depois de um semestre pagando a tal ajuda de custo, meu sócio mais velho cobrou da secretária o desempenho dela no primeiro período de faculdade, para saber se ela estava cumprindo o compromisso de tirar boas notas.

Após perceber um comportamento furtivo da Gabriela em falar sobre esse assunto, meu sócio mais velho ficou desconfiado e foi à uniesquina para averiguar se ela realmente estava fazendo o tal curso de graduação em administração.

Como vocês já devem imaginar, a menina não estava cursando porcaria nenhuma. Ela até chegou a se matricular, mas depois disso não deu continuidade, nunca tendo pisado na sala de aula ou pago mensalidade.

A ajuda de custo paga por fora pelo meu sócio não estava sendo revertida em estudos, mas sim em baladinhas sertanejas nos fins de semana.

Como reagi quando soube
E o pior de tudo é que, todo dia às 18 horas, Gabriela ia embora e a gente se despedia desejando uma boa aula, acreditando que ela estava indo estudar após um longo dia de trabalho.

Depois de um vacilo desses não foi possível mantê-la em nossa empresa, então demitimos ela sem justa causa.

2) Brenda, a secretária relâmpago

Depois de demitir Gabriela, fizemos um contrato de experiência com Brenda.

Brenda começou a trabalhar numa segunda-feira e, na quarta-feira da mesma semana, apareceu na empresa com o dedo indicador de uma das mãos fraturado e um atestado médico afastando-a do trabalho por um mês. UM MÊS.
 
Pode isso, Arnaldo? Eu não faltei ao trabalho nem quando estava com um braço inteiro imobilizado, e a menina quer ficar fora um mês por causa de um dedo?
Não lembro bem os pormenores dessa situação, só sei que mandamos ela catar coquinhos cuidar do dedo fraturado bem longe de nossas vidas e nunca mais a vimos.

3) Scheila e o marido invasor

Não vou entrar em detalhes sobre Scheila pois já escrevi um post contando tudo o que aconteceu. Mas resumindo: num domingo aleatório fui na minha empresa e flagrei o marido dela furtando nosso material de escritório.

4) Ivone, a mamãe

Ivone tinha uns 25 anos de idade, era casada e tinha um filho bebê.

Ela disse na entrevista de emprego que o filho bebê não seria um problema para a empresa, pois a avó da criança morava ao lado e adorava cuidar dela.

Votei contra a contratação de Ivone por conta do filho bebê, mas meus sócios decidiram contratá-la, acreditando que a vovó-babá cuidaria da criança e que Ivone se sentiria compelida a trabalhar direito, afinal tinha um filho para sustentar.


Ivone fez tudo dentro do esperado durante o contrato de experiência, então efetivamos a contratação.

Foi só contratar de forma definitiva que veio a primeira falta por motivo de "filho passou mal e tive que levar no hospital". 

Depois disso, faltas por motivos de "filho doente" começaram a se tornar recorrentes, primeiro uma vez a cada duas semanas, depois semanalmente, depois vários dias seguidos numa mesma semana. 

Eu avisei que ia dar merda, não avisei?
Já estávamos decididos a demiti-la quando, mais uma vez, Ivone faltou ao trabalho sob o pretexto de que o filho estava passando muito mal e ela teria que ficar em casa cuidando dele.

Quando a secretária falta, sou eu quem puxa e atende todos os telefonemas. Foi aí que recebi a seguinte ligação:

Pessoa desconhecida: Alô, bom dia. Aí é da empresa X?
Madruga:  Sim. 
Pessoa desconhecida: Poderia me informar se a Ivone trabalha aí?
Madruga: Quem está falando?
Pessoa desconhecida: Aqui é da loja Y. A Ivone está aqui fazendo um crediário, e preciso confirmar se ela realmente trabalha aí, pra completar o cadastro dela. 
Madruga: A Ivone tá aí?
Pessoa desconhecida: Sim.
Madruga: Fazendo compras?
Pessoa desconhecida: Sim. 
Madruga: Ela não trabalha aqui não.

Vejam só que safada, faltando sob o pretexto de que o filho estava doente, mas lá estava ela comprando tralhas em 48x no crediário. 

Mais uma.
Depois de vários perrengues, felizmente conseguimos encontrar uma excelente secretária. Ela é muito profissional, comprometida com o trabalho e veste a camisa da empresa. Ela é provavelmente bem mais dedicada à empresa do que eu seria se estivesse no lugar dela.

Mas enfim, o post de hoje foi totalmente despretensioso, só para compartilhar essa pequena experiência de empreendedorismo da vida real, a se contrapor um pouco ao empreendedorismo que vendem na televisão onde tudo funciona bem e dá maravilhosamente certo.

Aquele abraço!

50 comentários:

  1. Ri bastante.
    Meu avô sempre dizia para si nesmo, olhando pro horizonte: "empregado é inimigo do patrão".
    Se você puder faça contratos de prestação de serviço, sei lá você sabe mais que eu disso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, CF! É bom não dar mole com empregado. Mesmo gostando da secretária atual, tomamos todas as cautelas possíveis para evitar problemas para a empresa "caso o namoro acabe".

      Abraço!

      Excluir
  2. kkkkkkkkkkk essas secretarias são umas fdmãe...

    Ivone fez sacanagem, pqp..

    Espero que a proxima seja boa.

    Abs.

    ResponderExcluir
  3. Esse post envolve muitos assuntos correlatos:

    Primeiro: Madruga você e o(s) sócios da empresa estão valorizando de forma adequada a secretária atual que pelo você disse está fazendo um excelente trabalho?

    Segundo: Qual critério vocês usam para contratação de funcionários? Currículo, indicação de um dos sócios ou outro meio?

    Terceiro: Muitos falam das dificuldades de se contratar funcionários no Brasil, seja pela falta de qualificação, falta de responsabilidade e pelos custos ao contratante. Na sua opinião o que há de pior em contratar alguém?

    Quarto e último: Assunto folclórico, você conhece algum relato real de teste do sofá ou contratação de amantes, marmitas e afins?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh... o que tem de patrão traçando as suas secretárias por esse mundão a fora não tá no gibi...

      Excluir
    2. Anon 08:50, já conheci casos reais de marmitas de superiores. Mas também há muito folclore com relação a isso, tem muito homem que fica inventando histórias desse tipo pra contar vantagem, tudo papo furado.
      Questionei isso, porque esse tema é comum no mundo do trabalho, uma espécie de folclore mesmo.
      Talvez o Madruga ou outros comentaristas nos mostrem exemplos reais de histórias que conhecem/conheceram.

      Excluir
    3. Olá, Anon!

      Primeiro: Estamos valorizando ela sim. Ela andou tendo uns problemas pessoais (a mãe perdeu a audição do nada) e nós demos o maior apoio. Além disso, demos um bônus pra ela no fim do ano, levamos para churrascaria no aniversário... Acho que ela se sente valorizada.

      Segundo: currículo (especialmente experiências passadas com atendimento ao público e rotinas administrativas) e desenvoltura na entrevista. Por indicação de sócio só veio desgraça...

      Terceiro: o que mais irrita é que contratar envolve uma série de burocracias. Me irrita passar por toda essa burocracia para depois descobrir que o contratado não quer nada com a hora do Brasil, aí você tem que enfrentar mais burocracia ainda para demiti-la. Você perde tempo e dinheiro só porque o empregado fingiu que queria trabalhar durante a contratação, mas depois mostrou que só sabe fazer corpo mole pra tudo.

      Quarto e último: cara, eu sou adepto do ditado "de onde se tira o pão, não se come a carne". Nunca que eu colocaria em risco minha fonte de renda pra encoxar subordinada. O que eu posso te garantir é que esse teste do sofá é absurdamente comum nos cargos comissionados do Município, Câmara de Vereadores, Estado, Assembleia Legislativa e Tribunal de Justiça. Nesses lugares o teste do sofá come com gosto!

      Abraço!

      Excluir
  4. Ja deu um bonus pra secretaria? Se ela esta fazendo um bom trabalho e vc sabe xomo foi dificil encontrar a pessoa certa pensa em dar um bonus? Veja que o tempo e dinheiro que uma pessoa que se dedica poupam vcs..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Anôn! Demos um bônus sim, no fim do ano passado. Foi o equivalente a um décimo quarto salário dela.

      Abraço!

      Excluir
  5. seu socio fez BO contra gabriela? se nao fez deveria ter feito, isso e estelionato

    oq ela faz da vida hoje em dia? ou ta muito fudida na vida ou casou com beta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Anôn! Não fez não! Não sei por qual motivo.

      Não faço a menor ideia do que ela anda fazendo da vida. Acabei de procurar nas redes sociais e não encontrei...

      Abraço!

      Excluir
  6. Olá, Madruga.

    Embora seja o mais novo, você é o mais prudente, né? São pessoas como essas que fazem com que o QI tenha uma importância absurda no Brasil, infelizmente. Como confiar no brasileiro médio? Difícil... :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ue cara so porque a mulher fez merda nao quer dizer que todo brasileiro medio e assim. Que pensamento maluco esse.

      Excluir
    2. Fala, anon!

      "Ue cara so porque a mulher fez merda nao quer dizer que todo brasileiro medio*"

      Exato! Mas, querendo ou não, a atitudes erradas de poucos prejudicam todo o conjunto. Não seria necessária tanta cautela para contratação se as pessoas fossem mais confiáveis (entre outras razões). O termo "jeitinho brasileiro" não existe à toa, por exemplo.

      *Só um pequeno adendo: "todo" não é aplicável no sentido que eu quis passar.

      Excluir
    3. Fala, Leonardo!

      Cara, não sei se eu sou o mais sensato em todos os quesitos, mas acho que tenho um sexto sentido mais aguçado pra detectar pilantragem sim...

      Abraço!

      Excluir
  7. Já tive funcionário na minha lan house que estava no período de alistamento militar obrigatório e o safado ficou saindo cedo um mês sob o pretexto de estar servindo como reservista.

    Depois de uns 40 dias descobri e botei ele pra correr.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lawyer, que merda cara! Será que uma conduta dessa não tem nenhuma implicação criminal? Deveria ter... é pura bandidagem.

      Abraço!

      Excluir
  8. Madruga,

    Que saga hein até chegar na secretária compremetida.

    Muito bom o relato.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Critério número 1 para contratação de secretária e estagiárias:

    Ser Gostosa.

    Afinal, o trabalho que tem que ser executado por elas - com todo respeito - é patético.

    Amigos, vamos nós aproveitar (desfrutar daquilo que merecemos) de nossas posições sociais. Ganhar um "bola cat" em pleno horário de trabalho é fantástico.

    Dr. Advogado Putão
    OAB SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Putão!

      Cara, é o que eu disse acima, nunca traçaria uma secretária ou faria qualquer coisa que pudesse pôr em risco minha fonte de renda...

      Mas se a função da pessoa é recepcionar e sorrir pra clientes, com certeza quanto mais bonita melhor. Tem que ser muito hipócrita para dizer que aparência não importa num emprego como esse.

      Abraço!

      Excluir
  10. Off Topic:

    De relapso me lembrei de um sócio Diretor(muito bem sucedido por sinal) de um escritório onde fiz estágio no final da minha graduação.

    O indaguei: Qual pós graduação me aconselharia a fazer?

    Ele responde: O melhor é você "colar" na pessoa certa!

    A REAL está pelos ares senhores...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anôn. Pós é importante pois todo mundo por aqui dá muito valor ao currículo formal. Mas realmente, networking e conhecer as pessoas certas é tudo nessa vida.

      Abraço!

      Excluir
  11. Fala SM! Muito prazer!

    Quanta cara lavada kkkk. O brasileiro médio é muito escroto né.

    Montei um blog recentemente e, se quiser, dá uma passadinha lá e confere o conteúdo! Te adicionei no meu blogroll, se quiser me adicionar ao seu ficarei muito feliz! http://enriquecendo.club

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Enriquecendo! Vou visitar o blog sim, costumo passar o olho em tudo no fim de semana. Grande abraço1!

      Excluir
  12. Seu Madruga,

    Excelente, hahaha.

    As suas histórias são as melhores!

    Ainda bem que agora você arrumou uma secretária bacana.

    Sucesso meu caro!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  13. Fala Madruga!

    Ótimas histórias. Assim, nada boas para sua empresa não é?

    Ainda bem que acharam uma secretaria legal..

    Sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Inglês! Nada boas mesmo, mas valeu a título de experiência de vida, rs.

      Abraço!

      Excluir
  14. Me dá raiva que vc posta muito pouco, mas quando posta sempre é algo interessante eheheheheh.

    Poste mais meu jovem empreendedor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anôn! Obrigado pelo elogio. Eu não tenho muita disposição pra ficar mexendo em computador fora do trabalho, por isso posto pouco.

      Abraço!

      Excluir
  15. Olá, Seu Madruga!

    Rachei o bico aqui, sobretudo com a Gabriela. Meu patrão nunca me deu uma bala Juquinha pra estudar até porque estudo por mim e não por ele! Vacilo aí do sócio...

    Já tive funcionários na minha empresa que aprontavam algumas coisas bizarras... mas dado o tipo de gestor que temos, não posso nem dizer que ele não merece passar por isso hahaha

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jacqueline! Também acho que foi vacilo (ou excesso de bondade no coração, sei lá), nunca que eu tiraria grana do próprio bolso pra bancar o estudo alheio...

      Excluir
  16. Olá SM. cara suas histórias são engraçadas !!! vê se posta mais "causos" desses hehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Stifler! Obrigado! A lista de causos é longa, e a preguiça de escrever também, rs.

      Abraço!

      Excluir
  17. Caramba, só furada kkkkkkkkkkkk
    Sorte com a que está ae, não deixa ela sair por nada! haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Beta! Essa atual só sai se ela quiser ou se começar a avacalhar.

      Abraço!

      Excluir
  18. fala seu madruga! , Blz? Vc saberia dizer mais ou menos quanto tempo aquele seu sócio mais velho ficou pagando aquela ajuda de custo para a Gabriela?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cavaleiro Realista, acho que uns seis meses. Digo isso pois ele descobriu a farsa quando perguntou pra ela como tinha sido o desempenho dela no primeiro semestre de faculdade.

      Abraço!

      Excluir
  19. Muito bom seu blog.
    Lendo bastante coisa.
    To iniciando nos trades.
    Fazendo na conta Demo.
    Quando tiver consistente, vou passar pra real.
    oreidodolar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Rei do Dólar! Vou visitar seu blog.

      Abraço!

      Excluir
  20. uhauhauhahuahua o melhor post de hoje ... boa madruga!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De hoje ou de 11 dias atrás? Rs.

      Abraço meu amigo!

      Excluir
  21. Madruga, eu sou por natureza própria, uma pessoa muito desconfiada do ser humano. Por isso, creio que no caso da Gabriela, o seu sócio estava traçando-a ocultamente, e quis dividir a conta da diversão com os demais sócios. No final das contas, conseguiu a proeza de ser amante traído...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anôn! Também sou desconfiado por natureza, mas nesse caso em específico tenho certeza que não rolou nada disso não!

      Abraço!

      Excluir
  22. Buenas, Madruga! Que hilário... ri muito.

    Quanto a atual, não elogia que estraga! kkkk

    Abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Investir para Viver! Tudo bem? Cara, você tem razão, vou parar de elogiar a menina, rs.

      Abraço!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...